Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

How Everything Changed?

How Everything Changed?

30
Jul16

Mensagem que recebi

Olá sou a Mariana e tenho 14 anos.
Eu tenho um problema comigo mesma. As pessoas estão sempre a elogiar o meu corpo, a dizer que sou bem formada e magra e estou dentro daquilo que devia estar, no fundo dizem que estou elegante. Mas eu não acho. Eu sinto que estou gorda, às vezes deixo de comer e de fazer aquilo que gosto como praia piscina etc por causa das minhas inseguranças parvas. ...

... Já tentei mudar isto mas nunca resulta, Cláudia. Preciso da tua ajuda. Como devo superar isto? Bjs

Olá Mariana...

Deve ser complicado para ti, não deixes que alguma insegurança mude os teus hábitos, se sentes insegura em relação ao teu corpo por exemplo na praia não uses bíquini e usa fato de banho. Mas não deixes de fazer alguma que realmente gostes por causa de algo. Não deixes de comer, come a mesma não deixes que entres em alguma doença... Eu nunnca passei por algo igual, mas o melhor conselho que te poderia dar era não penses tanto nisto tenta limitar te a fazeres o que gostas sem inseguranças. Em relação o comer, não sei se te pesas ou não mas se pesas não te peses muitas vezes. Não deixes de comer, e também não começes umas dietas daquelas malucas. Acho que o melhor que podias fazer era tentar não pensar muito nisto, sê feliz, com saúde é o que mais interessa. Tenta pôr um basta nisto antes que eleve outras porpoções. Eu não sei se dei um bom conselhei ou não, por que nunca passei por isto. Mas desfrute da vida, é tão bela! Se quiseres conversar ou assim manda me mensagem por aqui, ou se por acaso quiseres me perguntar mais alguma coisa está a vontade. Também te digo uma coisa fala com uma irmã ( se tiveres), ou com a tua mãe ou alguém que te é próximo é sempre melhor. Se precisares de mais alguma coisa cá estou.

 

 

30
Jul16

Amor

*Ok, eu prometo que vai ser o ultimo post lamechas, já vou trazer conteúdo menos lamechas...

Amor não é só o amor de duas pessoas que se amam, por que a vida os escolheu. A tantos mais amores, amor de uma pessoa e do seu animal de estimação, amor de mãe e filhos, amor de amizade, amor a algo. Há tantos amores, que muitas vezes quando estamos chatiados com os nossos namorados (as). Dizemos " Não acredito mais no amor", parece que quer dizer sobre todos os amores. Mas eles se calhar também foram feitos para apoiarmos quando estamos em baixo com uns nos outros. Todo na vida tem desiluções, se calhar umas menos esperadas e outras menos, mas tem! Temos que as aceitar, até no amor. Há tantos atos de mostrar o nosso amor direta ou indiretamente só temos que os escolher. Se calhar ás vezes temos que deixar se deixamos ser livre o nosso amor, o amor também tem desgostos. Mas acho que só tem por que é aplicado com os outros sentimentos, por que essencialmente acho que o amor não nem degostos, medos, traições... São só algumas batalhas/ etapas que os nossos sentimentos misturados com o amor se transformam. O amor é uma coisa bela, seja vivida de formas completamentente diferentes ou não, mas somos que dicidimos ou nascemos com isto na nossa essência. Por que por mais de todos os amores, amar nós a nós próprios, mesmo com todas as escolhas que fizemos, que acreditarmos certas... Não podemos fugir a nós próprios, é a uma coisa na qual estamos presos, mas a tantas outras opções. Mudarmos, vivermos novas experiencias em sítios completamente diferentes. São escolhas nossas. Tal como tantas outras, escolha em que preferimos apagar o amor da nossa estação de rádio que é o cérebro. Mas o amor vai sempre nós bater a porta, é uma coisa na qual estamos comprementidos, mas somos nós que escolhemos ou não ficar com este amor, mas acredito que quando o certo bate a porte é impossível expulsa-lo. Eu adoro ver pessoas felizes, adoro histórias de romances, acredito no amor plenamente, para mim é uma coisa tão bela que não tem explicação. Só nós próprios é que não podemos misturar tantos os nossos sentimentos em todo. Temos que também aprender a comanda-los. O amor é uma coisa em que eu acho que é um pouco impossível fugir, por mais que tentarmos... Se o amor nós pode fazer chorar eu acho que não são os sentimentos a mistura, mas é uma coisa na qual não tenho a certeza absoluta pessoalmente. Mas que quando um amor é deixado ( um grande amor ), todo é tão complicado, choramos, não queremos pensar em mais nada, recusamos... Mas são coisas da vida, muito importantes na vida, que nós pode fazer ver as coisas que maneiras tão melhores e realistas. Há tantas formas de romances não tem que ser de príncipes e princesas, tem que se essencialmente das duas pessoas que se amam. Mas a formas de amor tão belas, que são tão bonitas, que podem melhorar tanto uma pessoa a outra. O amor é uma das coisas na qual eu menos consigo explicar, mas sei que existe amores tão bonitos. Temos que pensar no amor como um essencial da vida ( não um amor essencialmente de companheiros, mas sim o amor essencialmente :-)

 

Não fujas o amor...

Beijinhos da Only one Girl

Eu sei que este post, não está lá grande coisa, mas decidi publicar a mesma.

27
Jul16

Amor não correspondido

Sabem quando nós apetece somente chorar, parecer que a vida não tem cor. Nem se quer está a preto branco, mas está apenas á preto. Se calhar muita gente pode dizer que é coisas de miúdas, eu já passei por todo isto. Custa, custa muito. Não há nada do que nós faça melhorar, e o que custa mais é ver essa pessoa a sorrir, ou com outra rapariga, a desprezar nós, a não quer saber se estamos mal ou bem, a julgar-mo-nós pelo nosso exterior. Sem nós dar uma oportunidade. Há dias em que parece que não nós arrancaram o coração é ainda pior por que estão a brincar com ele estão a ferir lo, a torce-ló, a fazer o que querem. Por que mesmo que não tenham o poder de ter nós tirar o coração, tem o poder de brincar com ele mesmo. Por mais que tentamos sorriso, não dá, há momentos que na qual não dá. Momentos em que estamos presas numa multidão de pessoas, e só nós apetece trancar no quarto ouvir música super triste e chorar, chorar... Todo isto é real, eu acredito que crescermos com isto. Por mais que nós levantemos e olhemos para todo, para a nossa paisagem favorita não resolve. São coisas na qual o nosso coração não foge, teima a ficar lá. Digo por mim já fiz muitas coisas para-o conseguir, mas apenas foi pior. Fez-me pior, o amor doi. Apesar de um achar que só há um amor destes, mas há, existe muitos nestes na qual nós poem a prova, por muitas vezes não conseguimos passar na prova a 100%. Mas eu acredito que mais tarde ou mais cedo todo vai ser diferente, vais encontrar alguém que consegues falar á vontade sem problemas que te perceba ( não é um novo amor, apenas um amigo ou assim). É algo na qual não tem controlo, por que quando percebemos estamos enfiandas no beco sem saída, um beco na qual só tem uma saída, que para mim foi desistir dele. Se me arrependo? Arrependo de coisas que não vi, que foi cega. Mas não nós podemos martelizar por isso. Cá eu fez-me muito bem. Percebi que nem se pode confiar em toda a gente, mesmo que pensamos que podemos, aprendi que posso viver com um peso na qual em cada dia vai ser distribuido para fóra de mim. Descobri uma coisa muito bonita na qual eu agradeço que foi a escrita é o meu " poder", o poder que posso ter com as palavras. O que custa mais? Não sei ás vezes é ver as nossas amigas com rapazes sem dificuldade de os conquistar, cust nós esconder o que sentimos, custa não podermos olhar nós olhos dessa pessoa sem sentir um aperto no coração, custa ouvir bocas sobre ti, custa muito coisa. Mas eu acredito que nós faz crescer, no post anterior  uma das coisas que ainda pesa é esta, foi o amor é uma sensação na qual eu não arranjo justificação mas vêm comigo mas eu acredito que se vá perdendo. Todo pode parecer completamente obscuro, mas não é.

Todo muda quando perceberes o que aconteceu, quando o esqueceres todo se vai tornar melhor, mas sentes uma culpa por algo que eu sinceramente não sei descrever. Não sei se é por te aperceberes que o que passaste, ou se não ouvires os teus amigos. Mas acontece algo contigo mesmo, cresces é um momento que tentamos imaginar mas não dá por que quando nós aprecebermos acontece. Claro que vamos sentir um grande vazio vindo do coração por perceber todo o que aconteceu, mas todo vai melhorar vais ver a vida com outra cor, vais ter um sorriso verdadeiro, mesmo que seja díficil de perceber. É uma transição. Quando percebi que já o tinha esquecido não contei a ninguém, ,mas quando havia bocas já não me rebaixavam, erguiam-me. Claro que depois contei a algumas pessoas, mas são poucas as que sabem. Duvido que ele saiba. Sabem o que conclui foi apenas o que aqui escrevi.

Este post era para ajudar a Emma, apesar de não achar que tenha ajudado porde servir para algo. Só digo uma cena, não julguém quando alguém está a passar por isto. Doí muito.

Beijinhos da Only one Girl 

27
Jul16

Desabafos #3 ( erros, arrependimentos, tristeza)

Um dia gostava de viver todo de novo, sorrir com a mesma intensidade, pensar o mesmo que sempre pensei sobre as pessoas, mas sei que não é possível. Infelizmente ( ou felizmente), não é possível apagar momentos da cabeça, não é possível extrai-lós do coração, por que é realmente onde doí mais. Custa! Há dias em que não me lembro mas outros, como hoje que todo me vai a memória, diz que o coração não esconde esta ferida que nunca vai sarar dentro de mim. Mesmo que não tenha sido " Nada especial". Se calhar o pior foi não ter percebido em quem podia contar, por isso preferi guardar, acomolar. Mesmo já tendo a prova viva que eu não aguento guardar todo para mim. Mas, mesmo assim penso que posso viajar pelo mar, pelo céu ou pelos problemas sozinha, sei uma mão de apoio. Sem um coração, na qual sincero, alguém que me passe a mão por cima do cabelo mesmo não dizendo nada, basta. Foi estúpida! Ponto! Se calhar nem devia de estar a relembrar nada disto, mas não é como algo que se pode rasgar, ou pode se simplesmente queimar. Vou ver com isto, não é só uma situação em que eu errei este ano foi em muitas, não tenho prazer nenhum disto. Mas é verdade, a minha verdade, umas das coisas que mais me arrependo. Ás vezes penso como é que me foi capaz que pôr numa situação destas. Que quem me conhece ( não é preciso conhecer muito bem), sabe que não tem de todo o meu género. Não ouvi ninguém, nem se quer a mim própria por que acredito que eu no meu sub consciente não era capaz de fazer tal coisa. Posso não ser a pessoa mais forte, mas sei que não sou a mais fraca. Posso ter remediado todo, mas um dia de uma certa forma todo vai ser transportado para a minha cabeça e vou me lembrar, lembrar do algo que devia e não devia apagar. Sim deu uma grande lição, mas também me romei a mim própria. Se calhar muitos que estavam comigo a anos perto de mim não notaram nada, mas a pessoas na qual que conheçendo me a poucos anos ou a mesmo no ano que viam. Mas foi burra, não aceitei ajuda de ninguém, se calhar ninguém realmente sabe o que se passou comigo numa parte do tempo. Parecia que basicamente me esquecia de mim! Eu sabia que o que estava a passar um dia iam todo voltar e que não me iam sentir nada bem, sabia de todo isto! Mas tendo a cair no mesmo erro, não sei caio sempre no mesmo erro. Parece que todo volta num abrir e fechar de olhos. É um dos pontos mais característicos que eu raro é, se nunca partilhei. Toda a gente sabe que eu vou a baixo, mas ás vezes se calhar pensam que vou á baixo mais rápido do que pensam. Mas vou e quando vou, todo muda, torno-me em outra pessoa na qual não conheço e sei que não sou eu. Eu sei as consequências na qual não são nada boas, mas tendo sempre a fazer o mesmo. Não sei ás vezes neste momentos precisava de um abanão e que me dissem " PÁRA, PENSA!". Mas todos me tratam de diferente forma, da forma oposta. Mas sinceramente a culpa é inteiramente minha por que eu é que não comunico muito o que sinto... Quando isto acontece, acontece que choro, apetece-me bater a mim própria, repreendo-me  a mim própria, depois fico farta de o fazer e não penso nisto descarto como se fosse lixo, mas não é e eu sei bem disto são os meus pensamentos. Na qual voltaram mas eu naquele momento só quero deixar o mundo se ir embora. Se resolve-se todo de uma vez, enfrenta-se o que sinto no preciso momento, se calhar depois de algum tempo ou mesmo um ano não me relembrava com a mágoa, que agora que estou a escrever sinto. Não me isolava, pensava que foi só uma " cena " que me aconteceu, mas não ficava mal, como me estou a sentir agora. Eu sabia de todo! Todo o que iria acontecer, sou só mais uma miúda no mundo que tem ou fazem-na ter baixa autoestima. Na qual eu nunca quis ter, mas a vida deu-me ou eu própria construiu...

*foi só um desbafo, do que estava a sentir, para me sentir melhor...

Beijinhos da Only one Girl

 

26
Jul16

Mundo ( meu, crianças, infância...)

No meu mundo eu posso fazer todo, cantar, brincar, dizer quem sou, sonhar, pensar, amuar, divertir-me, fazer amizades, fazer coisas novas, explorar, experimentar aventuras, criar algo diferente de todo, viver várias situações completamente diferentes. Viver a vida intensamente, chorar quando me apetece e sorrir quando eu bem entender. Ser livre de todo e todos. Ter me a mim própria, sentir me bem comigo e somente comigo ( se for necessário).  Se calhar também estou cercada por tantas coisas que eu vejo e que não vejo, há momentos que estou cercada entre paredes, cercada dentro de uns fones e de uma música que não se separam de mim. Cercada por tanta coisa. Por pessoas, por mim própria, pelo que eu penso. Acho que acontece apenas naturalmente cerco-me de coisas, estás cercas protegem me também de algumas coisas, mas escondem-me. Se calhar só querem-me proteger, apenas de não ter sentido próprio sou eu que comando nelas. A minha cabeça tem uma parte na qual quer que eu me protege outra na qual diz " Sai o mundo, deixa-me mostrar quem tu realmente és, o que podes fazer pelos outros. O quanto és divertida, não a menina perfeita que todos acham." Ás vezes tenho que deitar abaixo as cercadas dentro de mim, as cercas na qual são invisíveis, e outras tenho que usa-las protege-las, ou deixar que me protejam. Há coisas que eu posso mandar no mundo, mas não posso mandar me quem tem o poder de mandar as minhas próprias cercas a baixo. Posso ter, mas este poder tem um limite e há pessoas e situações que o superam sei disto. Pessoas que me tocam, ou não. Pessoas que podem surpreender de formas completamente distantes, podem não entrar dentro de umas das cercas que se chama coração ou podem. Mas entram na minha cerca na minha mente! Ou podem mesmo invadir as minhas cercas e pôr o pé no meu próprio terreno em que eu brinco, choro, sorriu, faço todo sem medo, todo o que é meu por direito, as minhas cercas já viram! E vão ver muitas vezes.

Quando brinco com alguma criança, vejo me nela, não na mente dela, nem no coração, mas no corpo de uma forma estranha, na qual eu já foi aquela criança. A minha cerca tem uma das partes que o meu território é ocupado com a minha criança. As meninas gostam muito de ver a Barbie e eu diverti-me a ver com eles, diverti-me a fazer ginástica acrobática com eles. Faz me lembrar de uma certa a minha infância, apesar de ás vezes não ter nada haver. Sinto que posso sempre ser criança, naquele momento em que estou a brincar com eles sinto que posso fazer, dizer todo sem que haja consequências na qual eu sei que existem agora na idade que eu tenho. Elas não são tão ingénuas como todos pensam, são genuínas, sempre com força para animar alguém ou algo, sempre a dar mais um passo de dança de canto ou lá o que for. Uma sensação reconfortante. Lembro-me de quando era muito pequenina com 6 anos na qual adorava ver morangos com açúcar e tinha os cd's todos e uma aparelhagem pequenina onde muita os cd's. Lembro-me que o máximo dela era 32, ponha no máximo. Calçava os sapatos/ botas de salto que havia cá por casa e começava a dançar só acabava quando o cd acabava. Não precisava daquele momento para me sentir livre como agora que a dançar me sinto livre, mas habitualmente não. Ou quando já era maiorzinha mas era livre, com 7/8/9 e na minha escola havia um pinheiro na qual depois do almoço começávamos apanhar pinhões para comermos como sobremesa, divertia-nós imenso. Cortavamos-os com pedras e depois comíamos, era todo coisas na qual era de infância mas ainda estão muito presentes nas minhas recordações, ainda apenas que sejam completamente banais. Se calhar agora os miúdos estão agarrados a tablet's que na minha altura não se ouvia falar. Adoro crianças por isto e muitas mais razões, faz despertar a grande criança que ainda tenho em mim e espero que não se vá embora, quando vejo os sorrisos sinceros deles de orelha a orelha e a pedir para brincarmos mais ou andarmos as cavalitas com eles. Quando caem e levantam-se sem chorar e dizem: " É coisa de pessoas grandes não é?". Quando me fazem sorrir mesmo quando eu não lhes disse nada mas estou mal. São dádivas que nós dão as crianças não sabem o bem que fazem, quantos sorrisos provocam... 

*PS: queria que me dessem sugestões para o templante se faz favor.

Beijinhos da Only one Girl.

25
Jul16

Quem sou eu? #7 Descontrai

"Descontraí miúda!" Um amigo meu disse me está frase na qual uma vez estava super nervosa, por que não estava a conseguir acertar num passo e disse " Descontraí miúda!". Eu sou muito perfecionista e ás vezes não me dá muito jeito. O meu feitio diz muitas vezes faz o máximo do que consegues. O meu corpo nem a minha alma aguentam está sempre a fazer isto, por que só a minha cabeça é que acha que é possível. Chego o meu limite e explodo, ou não acerto numa coisa na qual já fiz perfeita uns dias antes. Bloqueio-o, ás vezes nas alturas que dá menos jeito. Ás vezes tenho que fazer como a frase diz descontrair, parar refletir, perceber o que eu aguento, não exigir o máximo mas também ser feliz. Por que não é possível ás vezes sermos felizes e darmos o nosso máximo. Todo dentro de mim muda de uma forma estranha quando estou nervosa, o meu corpo não reage e começo a chorar. * eu sei é uma cena de bébe, mas é o que me acontece e é a verdade Tenho do género ataques de pânico, mas só que são de choro. Que só consigo acalmar-me dez minutos depois, parece que a minha cabeça apaga de uma certa forma na qual eu não consigo explicar. Eu sei que tenho que me controlar, por que a pessoas que estão a passar muito pior. Mas acontece-me o e não posso esconder, faz parte da vida e aceita-lo é o melhor. Tenho muito defeitos, mas há um sorriso dentro de mim que está sempre pronto a aparecer. Mas ás vezes ele não consegue aparecer, em vez dele aparece algumas lágrimas na qual eu não consigo controlar. Um sorriso e lágrimas na qual são verdadeiras. Que aparecem em momentos da minha vida não convictos. Ás vezes sinto me bem por uma forma na qual não tem explicação, mas há em outros momentos ( os que menos gosto) que parece que não tenho motivo para estar triste mas estou que só me apetece chorar, que a minha mente pare de enfretetizar a cabeça!

 

Beijinhos da Only one Girl.

25
Jul16

Entrevista a Maria

Olá... Hoje venho vós trazer uma entrevista, na qual a Maria me convidou para ela me fazer e perguntou se eu não lhe queria fazer a ela. Aceitei, por isso cá estou eu.

1- Qual achas que foi o teu maior ato de coragem que já fizeste na tua vida?

O meu maior ato de coragem foi o momento que decidi seguir em frente e esquecer quem nunca quis saber de mim,ou seja, deixar para trás o meu 1º amor...

2- Qual foi o melhor momento da tua vida?

Bem,essa pergunta é um pouco complicada pq já tive muitos bons momentos na minha vida. Mas um bom e grande momento foi a 1ª viagem de avião,sem dúvidas que foi o melhor :)

3- Acreditas que não há coincidências?

Depende das situações! Ás vezes acredito que não há,outras acredito que há.

4- Qual é o teu tipo de filme favorito?

Gosto de comédia,de romance... Mas sem dúvidas que sou mais de romances <3

5- Qual é a " frase da tua vida"?

A minha frase é "Segue o teu coração".

6- Qual é a profissão que queres seguir?

Eu adorava ser bailarina ou atriz,mas infelizmente acho que não vou conseguir seguir uma dessas áreas :( (é claro que não desistir e vou lutar até ao fim).

7- O que achas dos atentados?

Acho horrível,como é possível haver pessoas que são capazes de matar outras pessoas que são inocentes,quando vejo na televisão notícias assim fico com o coração partido principalmente quando as vítimas são crianças :(

8- O que é que consideras um milagre ainda teres na tua vida ( que ela não te tenha tirado)?

O que eu considerei um milagre e que a vida não me tirou foi mesmo a minha vida,ou seja,quando nasci estive às portas da morte e ter sobrevivido sem dúvidas foi um milagre.

9- Qual o teu livro favorito?

" A Culpa é das Estrelas".

10- Qual é o teu filme favorito?

Titanic <3 <3 <3

11- O que mais gostas de escrever?

Gosto de escrever um pouco sobre tudo...

Gostei muito de ter te conhecido um pouco melhor, Maria. Acho que a Maria publica a minha entrevista hoje á tarde/ noite.

Gostaram das perguntas?

Beijinhos da Only one Girl

23
Jul16

Sem nexo # 2 Transportação de pensamentos??

Transportação de pensamentos? Será que existe, eu não sei... Mas acredito que haja, por que me acontece comigo própria. Parece que quando estou a pensar em algo, aquilo torna-se um " sonho", vejo as coisas. Tenho a certeza do que vejo, mesmo sabendo que aquilo não é realidade. Mas, a história do meu pensamento se vai desenvolvedo dentro da minha cabeça e com a minha mente ( ela é que comanda o que eu faço, não é como um sonhos). Se calhar se eu vós disser que tenho um sonho todas as vezes por ano que ocorre sempre no mesmo sítio, mas vai se tornando diferente a cada ano. Mas começa sempre no mesmo sítio. É estranho, não sei por que acontece. Mas acontece, eu não me belisco para acordar, vivo o sonho intensamente. É como quando acontece está transportação de pensamentos eu sei que estou acordada por que aí estou bem acordada, mas não saiu de lá não abro os olhos. Mas quando é um pesadelo na qual eu estou a dormir, sim saiu de lá! *deve estar todo a parecer demasiado confuso, mas isto acontece comigo. Isto acontece comigo, deve acontecer com mais alguém, por que não sou única, nem posso ser não sou diferente de ninguém neste mundo. Posso ter uma personalidade diferente de toda a gente, mas a personalidade de cada um é diferente a de todos. Mas eu sei que posso transformar coisas na qual nunca podia na "vida real", por mau que seja o pensamento eu gosto da sensação de mudar mandar em algo. Por que na " vida real", não é assim tão fácil, se todo fosse como um sonho se calhar era muito fácil mas não é! " Vida Real ", tantas vezes que dizemos isto é verdade que dizemos, mas que parece estranho. Todo é a vida real, ás vezes o que acontece nós sonhos ou pensamentos,mas que parece estranho, os sonhos, pensamentos, todo o que nós acontece podem ser avisos, podem ser coisas que vão ou não acontecer. mas eu acho que todo faz parte da vida real.  Cá comigo quando sonho com algo, eu digo sempre se sonhei não vai acontecer, por que nunca acontece. Não sei por que existe os sonhos, mas faz-nós fascinar com algo. Ou aproveitar o momento com alguém ou algo que se calhar na " Vida Real" não vamos ter este momento, se calhar é para nós matar-mos saudades ou algo assim. É fascinante isto é, e somos nós que mandamos ná nossa transportação de pensamentos, ou nós nossos meros sonhos ( que meros não tem nada...).

 

Beijinhos da Only one Girl

 

22
Jul16

Desabafos # 2 Vazio, Cá dentro...

Tenho saudades de algo que não conheço, mas tenho. Saudades de alguma coisa. Não sei ás vezes a minha cabeça tem destas coisas… É algo que é real, mas se calhar não está na minha realidade. É algo que ocupa eu um vazio em alguma parte do meu corpo. Mas mais que tente não faço ideia do que seja. É algo que sinto é percetível , mas não vejo. Parece algo nítido como uma mancha sem cor, sem forma, sem passado. Algo que somente quando estou parada a refletir sinto. Algo que só quando estou mais em baixo sinto. Algo que se calhar nunca conheci, mas que me faz falta dentro de mim. É algo estranho, na qual é uma das descobertas que tenho que fazer dentro de mim. Se calhar nem sequer se domina por “ algo”. Mas também não sei por o que se domina é um vazio será emocional? Podia ser um sentimento que não ando-lá muito a sentir, uma emoção… Mas não faço ideia do que seja. Só faço ideia que é um vazio, se é emocional? Não sei. Se é de perca de algo? Também não sei. Se calhar é um vazio de quando estou mal, é algo que é ocupado quando estou alegre e “ bem”. Mas também ás vezes a minha personalidade tem destas coisas, nem eu própria sei o que ei de esperar de mim.Todo é diferente cada vez que enfrento algo. Parece que todo leva uma enorme reviravolta, que ás vezes não tem significado, que é um “novo mundo”, na minha vida! Todo mexe também até a minha personalidade que devia ser fixa mas não é… Se calhar apenas é algo que eu própria. Só não percebo uma coisa, por que é que a minha vida vida é resumida a “ Achos”, “Se calhar”. Que vida é está? É a minha mas ás vezes não a percebo. Quando sorriu verdadeiramente é uma certeza. Uma certeza que estou feliz, mas também quando choro é uma certeza. São passagens da minha vida que tenho uma certeza. Mas ás vezes estou triste e sinceramente não percebo por que ás vezes, não tenho a necessidade de estar triste. Isto já não é uma certeza. Ás vezes todo está bem, mas sinto uma sensação de desconforto. Quando respiro, não sinto a necessidade de pensar, mas penso, reflito em mim própria. Não posso dizer para mim própria tudo está bem, quando não está. Mesmo que muitas vezes as pessoas ao nosso lado digam… Será que a minha consciência me pesa? São todo palavras que se calhar não dizemos muita a voz alta, apenas pensamos mais para nós próprios. “ Coisas” que são nossas, que para cada pessoa o nome é igual mas são muito diferentes no que lá está dentro. Não nós podem dizer: Está tudo bem! Quando não está, nós próprios é que não podemos dizer também, que se não ainda é pior. Temos que aceitar a realidade e ponto! Aceitar que erramos. Como se costuma dizer: “ Só não a remedio para a morte”. É verdade, mesmo quem em muitas situações da nossa vida achemos que não. Tudo melhora, e um dia quando todo o de mal estamos a sentir passar. Vamos ver que sim melhorou. Vamos se calhar dar razão as pessoas que sempre nós fizeram aceitar, que nós fizeram ver que o mal está feito e só há o oportunidade de remediar. Vamos se calhar pensar duas vezes antes de fazer algo. Mas é para isso que serve errar. Errar é humano, temos que aceitar. Não somos santos e sabemos disto. Mas se calhar nem sempre nós lembramos tudo melhora! Temos que nós lembrar, que a terra tem humanos. Não príncipes e princesas e que há bruxas e monstros. Se calhar há todo isto mas em forma de humanos, por que a vida é bela se a soubermos viver…

images (3).jpg

*não sei me expliquei lá muito bem

Beijinhos da Only one Girl

Pág. 1/2

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D