Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

How Everything Changed?

How Everything Changed?

04
Ago17

Amor Proibido #2

*Não se esqueçam que há um Q&A no blog, quem quiser participar vá a este post, muito obrigado :)* 

Mais um “Amo-te” pronunciado, mais um beijo e um abraço e a despedida assombrou-as duas, a noite já se encontrava sobre elas, já era tarde, para as duas, Rita simplesmente encontrou-o no fundo da rua e deu-lhe a mão, era isto que ela sabia que sempre iria acontecer, ela estava habituada, mas só poder abraça-la, ela poder ser dela por um tempo, dava lhe tudo, as rotinas continuavam, tudo continuava, as duas já eram mais que adultas, já tinham emprego as duas, sempre mantiveram a sua relação e todos od dias juravam que iria ser sempre, assim…

 Ela simplesmente sabia que era mais difícil, ter um amor, “preso”, numa pessoa que não tem um sentimento mutuo, mas acontece, se fosse para a vida toda, teria de ser, mas sabia que nunca iria a deixar, aquele sorriso, aquele olhar, por quanto mais lhe magoasse o seu destino era aquele, ela descobriu-o rapidamente, sem ninguém o dizer. O destino dela era ama-la mais que a sua vida, e simplesmente ser a melhor amiga dela. Ninguém tinha a culpa, o mundo as vezes funciona assim e ela sabia-o.

 Mas era tão bom quando ela a abraçava, quando riam as duas, quando simplesmente trocavam olhares, ninguém sabia da orientação dela, e nem ela própria sabia, ela só tinha amado assim uma pessoa, e aquele amor pertencia a uma pessoa, cujo o nome era Rita e com a ironia do destino, eram melhores amigas.

 Parece que simplesmente naquele olhar, naquele abraço de despedida, uma harmonia se criou e ela não conseguia parar o destino os seus sentimentos e ações, quando deu conta estava a beija-la, ela a principio não retribui-o, mas depois a harmonia criou-se, agarrou-a pela cintura, e poderia dizer que podia morrer, que estava tudo bem, já estava tudo bem, aquela harmonia, ela sabia que queria a sempre, mas naquele momento só a queria beijar mais um pouco e acarinha-la, o cabelo as costas. Ela retribuía a cada toque, e o que achava ser assim tão impossível virou possível.

 Foram de mãos dadas, e foram simplesmente ser felizes as duas, elas mereciam, nunca ninguém as tinha amado assim as duas, do que como uma e a outra amava-a cada uma delas, elas sabiam que se calhar os destinos que achavam ser os certos não o eram e não podiam estar mais felizes.

transferir (5).jpg

 Beijinhos da Only one Girl

2 comentários

Comentar post

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D