Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

How Everything Changed?

How Everything Changed?

30
Set17

Por entre as paredes que escondiam-me| Capítulo 6

Recomeçando novamente o beijo, em poucos segundos o Jonh gritara “Sthepen?”, “És o meu irmão que porra estás a fazer, deves me a mim e tudo a mãe se não estivesses connosco estavas desgraçado como a Rita a querem se matar os dois!!!”

-Jonh! Para lá com isto, está conversa é entre mim e tu, a Rita não tem de ser chamada para este assunto nem insultada!- Ele respirou fundo cerrando os punhos e disse,- Não a percas, se a amas!- disse ele por fim.

-Quem és tu para dizeres-me isso? Meu querido irmãozinho a Rita é somente minha, minha, não roubes-me tudo e sejas estúpido como sempres és.- disse ele agarrando-lhe o colarinho da camisola que envergava.

Eu só quando me apercebi do que estava a acontecer entres os dois, pôs-me no meio dos dois e gritei:

-Eu não de nenhum de vocês, e tu Jonh- disse eu olhando bem fundo para os seus olhos- Desiludiste-me tanto!- disse eu saindo do meio dos dois

 

Quando olhei novamente para os dois irmãos, o Jonh estava em cima do Sthepen a cerrar-lhe murros e a cara do Sthepen escorria sangue. Era como se ele estivesse imóvel e levasse todos aqueles murros de livre vontade, porque achava que merecia-o…

-Jonh, peço-te vem aqui, por favor! Vem aqui!- disse-lhe eu, estava em pânico mas não poderia deixar o Sthepen assim a sofrer, o meu verdadeiro amor estendido a sofrer. Mesmo que o ato que fosse fazer contrariasse todos os meus pensamentos.

Desta vez foi eu a puxar o colarinho do Jonh e dar-lhe um beijo, apaixonado e amavél, mesmo sabendo que a quem queria dar era ao Sthepen…

Ele envolveu os meus lábios, como se aquilo estivesse-lhe a acalmar, depois simplesmente foi por aquela descida em pique a correr.

-Rita… Eu amo-te… Mas vai atrás dele, eu já fiz demasiadas asneiras, a reação dele é um mínimo do que fiz…-disse ele sussurrando-me

-Agora, Sthepen, vamos tratar de ti, vais contar-me tudo o que aconteceu e depois vamos arranjar uma solução, está bem?- disse eu agarrando fortemente na sua face.

Ele acenou-me suavemente com a sua cara a escorrer sangue, durante uma hora pelo menos, os dois mantivemos silêncio, eu limpava-lhe as feridas, desinfetando-as e fazendo um curativo ao necessário. Já ele também tentava esconder os gemidos de dor que eu provocava-lhe… Só não sabia o que mais doía se era mesmo o psicológico ou físico…

 

-Promete-me que vais deixar-me falar primeiro, sobre tudo e aí sim primeiro tentas entender-me e depois julgas-me…- disse ele já com os olhos de choro

-Prometo, Sthepen, sempre prometerei tudo o que desejares, amo-te.

-Em primeiro lugar, já sabes de algo que aconteceu… Eu meti-me nas drogas, roubava o dinheiro a minha mãe e ao meu irmão, temos cinco anos de diferença e quando ele tinha 11 anos foi a primeira evidência, do que andava realmente a acontecer comigo. Eu andava a dever dinheiro a eles, e eles vieram cá e desfizeram a cara a minha mãe e o meu irmão estava a ver tudo na cozinha sem se mexer, não sabia o que fazer…- disse ele com lágrimas a escorrer pelos olhos, ele tinha 21 anos e nós os dois 16 anos, doía recordar, mas sabia que não era certo interromper…- Desde deste dia, perdi o meu irmão, perdi tudo, ele começou a aprender artes marciais para se defender. Quando fiz 18 anos a minha mãe expulsou-me de casa mas mesmo assim, ás vezes aqueles tipos vinham lhe chatear e o Jonh defendia a minha mãe, algo que nunca soube…- disse ele com uma lágrima a escorrer pela sua face…- Quando eles deixaram de nós chatear, decidi que tinha de parar, claro que havia uns dias que qualquer coisa era…- ele respirou fundo…- Era um grande protesto para acabar a minha vida, mas desde de que te vi, percebi que tinha de viver por ti, que amava-te. Quando vi-te ali a derramar todo aquele sangue…- disse ele tocando-me no curativo no pulso- Eu senti que as minhas cicatrizes tinham-me dado algum privilegio em ajudar-te. Disse ele mostrando-me todas as suas cicatrizes que lhe emanavam em tudo o seu corpo… Eram realmente muitas.- Não sei quem ganhará o teu amor, mas sei que amo-te e sei outra coisa ainda mais essencial, mereces bem melhor que eu, mereces o Jonh. A sua alma pura, o seu sorriso, eu amo a minha família mesmo que todos acham que não amo-os muito mesmo! Mesmo que eles tenham matado o meu pai… Desculpa por tudo Rita, não quero que tenhas o mesmo desfeito. É melhor mesmo afastares-te de mim como o Jonh faz. Amo-te, apenas não o esqueças…- ele pegou na minha mão beijando-a e saindo pela porta da casa de banho… Eu fiquei ali a olhar para tudo o que rodeava-me e…

Resultado de imagem para a walk to remember

Esperavam que fosse está história dele? Com quem acham que a Rita ficará?

Ficaram supreendidos com o capítulo?

Pensava que iria escrever uma coisas diferente, mas não tenho grande movimento, desculpem

Espero que tenham gostado,

Beijinhos da Only one Girl

 

2 comentários

Comentar post

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D