Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

How Everything Changed?

How Everything Changed?

16
Set17

Por entre as paredes que escondiam-me| Capítulo 4

3 dias…

Entrei naquela casa um tanto desconhecida, com passos meio a medo, não sabia o que fazer e como comportar-me. Sabia que se olhasse bem fundo para os olhos do Jonh ele daria-me o conforto que precisava e assim o fiz. Aquele olhos bem fundos castanhos, diziam-me sempre tudo o que necessitava. Amava-o como nunca amei ninguém, mas tinha medo…

A mãe do Jonh logo dirigiu-me a cozinha era uma senhora com mais ou menos 40 anos, envergava um avental e um vestido por baixo. Ela era assistente num banco, logo pôs-me á vontade. Apenas perguntei pelo irmão do Jonh:

- Jonh, o teu irmão, o Sthepen?

-Ele está só a acabar umas coisas na escola, ele já vem para casa, Rita.- disse desta vez a mãe dele com um sorriso no rosto dando-me uma festa no cabelo.

Não sabia porque o tinha feito, porque tinha tentado morrer, sabia que tinha causado uma aflição enorme a toda a gente, as pessoas que poderia chamar de família… Sabia e sei que ás vezes fico farta de tudo, que não aguento, que gostava de perceber porque não posso ser amada por uma família como todos são… Custa tanto…

Estava distraída com os meus pensamentos, quando o Jonh tocou-me no ombro dizendo:

-Rita está tudo bem? Sentes-te bem?

- Sim, Jonh…- respirei bem fundo- Estava apenas a pensar em tudo.- disse-lhe desta vez com um sorriso no rosto.

 ***************************************************************************************************************************************

Estava deitada no colo do Jonh, quando aquele luar aprofundou-se na sua pequena varanda. Ele estava sentado e eu deitada no seu colo ele mexia-me delicadamente no cabelo. As estrelas brilhavam, suficientemente para iluminar o céu e a lua estava em quarto minguante. Ele tentava adormecer-me mas eu estava bem, mas ele não conseguia parar de se culpar por tudo… Ás vezes percebo que se realmente mereço alguém, só faço todos sofrerem por mim…

- Rita, meu amor. Achas que posso ir dormir? A minha mãe já preparou-te o sofá está lá tudo para ires dormir. Mas ainda não queres pois não?- disse ele olhando com um brilho enorme pelas meus olhos.

-Não, ainda não apetece-me ir dormir, Jonh…- disse eu retribuindo-lhe um sorriso.

-Então eu vou buscar-te um livro para entreteres-te, depois tranca a porta Rita.

Depois de três minutos quatro passados ele apareceu na sua varando com um exemplar do romance “A última melodia” de Nicholas Sparks. A maãe dele gostava muito deste autor e também gostava de ler, por isso até calhou bem. Ele deu-me um beijo na testa mas eu puxei-lhe dando-lhe um beijo delicado na boca. os seus lábios eram macios e suaves. Parece que ás vezes ele tinha medo de beijar-me…

 

Por entre aquela noite cerrada, não sei quantas horas teriam passado até quando ele deu-me o livro e embrenhei-me na sua leitura. Sei que quando senti uma mão no ombro o livro marcava as suas primeiras 75 páginas lidas. Só podia ser uma pessoa e eu queria estar com ela…

Olhei bem fundo para aqueles olhos verdes que tranquilizavam-me e disse-lhe:

-Podes sentar-te Sthepen.- disse eu com um sorriso no rosto

Ele era de poucas palavras eu sabia-o, por isso apenas sentou-se no lugar que antes foi ocupado pelo Jonh, perguntando-me:

-Como sentes-te? Rita… Porque foste fazer aquilo?! Porque!- disse ele com um tom de voz mais alto que o seu costume mas fitando bem os meus olhos…

Eu apenas sentei-me com as pernas a chinês e virei-me para ele dizendo-lhe:

-Eu… Eu não sei… Eu já estava tão farta de ver toda a gente com a sua família bens e eu a chorar a cada noite que passava naquele orfanato… É tão difícil, Sthepen!- disse eu com as lágrimas a ameaçarem a sair

-Está tudo bem Rita, está tudo bem nada vai-te acontecer está bem?- sussurrou-me ele no meu ouvido enquanto abraçava-me fortemente. Eu confiava nele, confiava nas suas palavras…

-Porque tu nunca estás em casa, porque “Save me”?- disse eu quando já estava mais calma mas os braços dele ainda reconfortavam-me.

-A vida é difícil Rita, demasiado difícil, eu sou o mau da fita de toda está história, tu sabes isso sentes isso… Mas estás comigo porque o mal atraí sempre todos eu sou só um brinquedo nas mãos do mal…- disse ele com um olhar sincero, bem sincero…

-Tu não és o mal, tu és tão… Tão bondoso, salvaste-me agora deixa-me perceber. Porque “Salve me”- disse eu tocando no seu peito perto do seu ombro onde a tatuagem estava.

Ele respirou bem fundo, parecendo que raciocinava cada palavra que poder-me-ia dizer e pronunciar, não sabendo o que fazer, respirou novamente fundo e desabou:

-Eu preciso que alguém salve-me, como todos precisamos! Preciso que alguém faça-me quer viver, eu encontrei tanta luz em ti! Mas eu não posso ter-te não posso! Preciso que alguém faça me esquecer tudo o que fiz no meu passado, preciso!- ele apenas neste momento estava a tentar desabar tudo dentro de si e eu não estava a conectar todas as peças- Não posso ter ninguém porque posso magoar alguém, não posso conviver, tenho de ser assim simplesmente. Ok?! Rita! Eu não sou como o Jonhzinho, não o só!- disse ele levantando-se indo até a porta, pondo a mão na maçaneta eu apenas disse-lhe:

 

- Abraça-me, por favor.- disse eu quando ele simplesmente foi até mim e abraçou-me fortemente.

-Sthepen está tudo bem, acredita em mim está tudo bem, tu não és o mau da fita, não tens mal dentro de ti, está tudo bem!- ele fitou os meus olhos, eu finalmente senti que ele acreditava em todas as palavras que pronunciava.

-Desculpa Rita, mas eu preciso do fazer…- disse ele descendo aqueles degraus e deixando-me ali sozinha…

 

O que acham que vai acontecer com o Sthepen?

O que acham que vai acontecer? Com o Jonh e o Sthepen e a Rita e os dois irmãos?

Espero que tenham gostado,

Beijinhos da Only one Girl

09
Set17

Por entre as paredes que escondiam-me| Capítulo 3

-Rita!!!

Aquela voz do longe percorreu a minha mente, a última coisa que julgara ouvir, quando simplesmente uma luz ofuscante predominou os meus olhos. Ouvia novamente os sussurros daquela voz a tentar que voltasse a vida, a suplica dele, as tiras de tecido que foram colocadas pelos meus pulsos.

Eu não sabia realmente se queria viver ou se queria estar a dormir, eu sentia que devia abrir os olhos mas não conseguia. Apaguei novamente com uma injenção...

****

Desta vez tudo estava diferente, sentia que algo envolvia-me os braços, outros braços, festas que me eram colocadas, amarras? Não sabia mas sentia que estava deitada confortavelmente, não sabia quanto tempo teria passado, só sabia que estava tudo muito confuso. Naquele momento eu tinha feito a minha escolha, abrir os olhos... Um rosto não tanto desconhecido que esperava ver invadiu-os meus olhos, era o irmão do Jonh... Era um rapaz moreno, com os olhos verdes, tinha algumas tatuagens a que se destacou na minha visão foi sem dúvida a "Save me". Envergava uma t-shirt preta com um jeans os rasgões também pretos. Também tinha um piercing na sobrançelha, mas o seu olhar, a sua expressão transmitia-me tanta tranquilidade... Quando ele reparou que acordara, pôs-me a mão na testa fazendo festinhas e disse-me:

-Rita, estás bem?- com o seu olhar a expressar medo

-Estou...- disse eu a tentar me contorcer para sentar-me- Achas que podes me puxar a cama para sentar-me?

Ele apenas fez o que pedi-lhe e agarou me nas duas mãos dizendo-me:

-Eu estou aqui, por favor não faças nada, queres que chame o Jonh?- o seu irmão mais novo...

- Ele está aqui? E a D.Alice também está aqui?- disse eu preocupada 

-Não ela não está, mas eu telefonei ao meu irmão quando estava a caminho do hospital, achei que precisasses dele, mais do que de mim...

-Achas que posso pedir-te para chamares-o mas ficares aqui a mesma no hospital?- não sei porque disse isso mas eu sentia-me bem quando estava perto dele e tinha medo que algo acontecesse com o seu irmão e eu.

-Claro que podes, eu vou chama-lo, Rita...- disse ele e seguidamente beijou-me a testa com uma delicadeza enorme.

Analisei a cama em que estava deitada, nada preendia me os braços, na minha mesa de cabeceira estava o livro que andava a ler "Deixa-me ir" da Gayle Forman e algumas rosas brancas e vermelhas que eram lindas, quando ouvi um toque na porta disse , "entra Jonh".

-Não digas mais nada, por favor, eu escrevi-te algo, enquanto estive a espera, eu amo-te e espero que isto faça sentido para ti:

"Isto não é uma coicidência.

Apenas, apenas... Eu sinto isto.

O mundo esta diferente do que foi ontem
Apenas, apenas... com a tua alegria
Talvez isto tenhas sido uma providência do universo
Algo como isto
Tu sabes, eu sei
Tu és eu, eu sou tu
Estou com medo
Estou com tanto medo aqui a espera
Estou tão assustado como tu
Tu amas-me e eu amo-te
Tu és a minha penicilina
Que salvou-me
Eu sou o teu gato que veio ver-te

-BTS"

-Jonh... Eu amo-te muito mesmo, amo-te... Mas eu mereço-te, eu já te assustei-te tanto, mereço alguém tão fantástico como tu?

-Tu mereces tudo o que existe, Rita, mereces quem quiseres, tu só tens de lutar, só vais ter de ficar de vigia três dias, eu estarei sempre aqui contigo, deixas? Namoras comigo?

-Sim, Jonh, eu namoro eu amo-te...- disse eu com um olhar de sinceridade verdadeira.

Ele apenas saltou para a minha cama de hospital e abraçou-me meio deitado e sussurrou-me, "também te amo, és o meu mundo Rita".

Imagem relacionada

O que acharam? O que acham que vai acontecer?

O que acham deste irmão do Jonh?

Acham que ela vai ficar bem?

Espero que tenham gostado, :)

Beijinhos da Only one Girl

 

11
Ago17

Review: Filmes que ando a ver #2 (dedicado a Harry Potter)

Olá :)

Hoje trago-vos mais um post, aqui desta rubrica, dedicado a dois filmes do Harry Potter, os dois primeiros, tinha dito que gostava de ver num post " Verão..." e comecei a ver a saga, e tenho a dizer que amei-a tanto mas tanto... Mas vamos lá começar: *spoleir*

1# Harry Potter e a Pedra Filosofal:

one harry potter.jpg

 Este filme, como o segundo começa com o Harry na casa dos seus tios, que são uns brutos para ele e só dao atenção ao filho perfeito. Basicamente só cuidam do Harry ( e mal) porque os pais morreram. Ele começa a receber algumas cartas de Hogwarts, que são sempre rejeitadas pelos tios, e há um dia onde o Harry consegue uma e percebe tudo a cerca do que ás vezes lhe acontece. Depois começa todo o enredo sobre a entrada na escola, as pessoas que lá estão e os professores. Tenho a dizer que desconfiei logo muito deste professor Snape ao início mas ele nem fez nada, quem fez foi sim o que achava o "bom". A Hermonie, mesmo não sendo feiticeira de sangue puro, adorei-a acho que ela é super inteligente e empenhada e adoro está qualidade nas pessoas. A história começa toda a acontecer, eles percebem que o Voldemort ainda está vivo e que tem de o combater. Mesmo que isso implique destruir uma das pedras mais importantes da história da magia, a pedra filosofal e que também seja siginifcado de matar o corpo que o Voldemort habitava. Eu odeio de morte este Voldemort, e acho que o Harry tem um potencial ainda maior que os pais. Adorei a parte onde ele foi nomeado Skeer's e o Malyfoy ficou cheio de ciúmes. Odeio muito este rapazinho. E um dos meus professores favoritos sem ser o Hagrid, que acho que toda a gente adora é o diretor. Acho que aquela escola é incrível.

 

Chamber_of_Secrets.jpg

 Neste filme vemos o Harry um ano depois de entrar em Hogwarts, na casa dos tios. A novamente ser super mal tratado, e com um aviso que o Harry ignorou do Dobby, um doende que eu adoro, acho super querido! *Concordam comigo?* A melhor parte é quando ele diz, "dobby está livre", que fofura. Neste novo ano, há um outro obstacúlo que tem de combater, a câmara dos segredos e juntamente com a reputação do Harry. Ele logo ao inicío enquanto lutava com o Malfoy, falou serpentês e acho que toda a gente supõe que falar serpêntes não é uma boa coisa. Depois juntamente com todos os acontecimentos, que aparecia o Harry ligada, alunos petrificados, animais. Hermoine, Ron e Harry fazem uma poção para descobrir mais sobre o que o Malfoy sabe. A Hermoine, antes de ser pretificada, descobre que o monstro que habita na câmara dos segredos é uma serpente, Capitolio, na qual eles consegue conectar tudo melhor. Achando o lugar onde é a câamara, o Harry teve uma luta enorme, mas conseguiu matar a serpente, e o Voldemort, que estava nesta história novamente. Que ele próprio o tentou derrotar, mas não foi capaz. E matou-o novamente, pensam que matou, porque o diretor logo o diz. O dobby sempre o tentou proteger. O Harry nos últimos momentos do filme libertou o Dobby da escravidão. Acho que no terceiro filme vamos ver o pai do Malfoy muito ligado ao Voldemort, por todos os acontecimentos que se sucederam em relação a ele e conectações. Mais de uma vez adorei a Hermoine e o Ron, mas ela fica bem é com o Harry! Lindos. Mas acho que a minha personagem favorita neste filme é o Dobby. O hagrid também desempenhou um papel óptimo, foi muito amigo do trio maravilha :D

 

Está foi a minha opinião dos dois primeiros filmes, acho que já perceberam que amei, podem esperar sem dúvida. De uma continuação deste post's, porque quero muito acabar esta saga.

Já viram estes filmes? O que acharam? Já leram?

Beijinhos da Only one Girl

 

22
Jul17

Book Review|Altamente Irracional

Olá :)

Hoje trago-vos um post que não trago muitas vezes, mas não é novidade nenhuma que adoro completamente ler! "Altamente Irracional", de Jonh Corey Whaley é este o livro que venho dar uma review hoje :)

Altamente Irracional.png

 

Sipnose:

Solomon é um adolescente que, depois de sofrer vários ataques de pânico, não sai de casa há mais de três anos. Soloman e Lisa são os jovens protagonistas deste livro. Duas personagens completamente diferentes que se cruzam num enredo cativante que aborda questões importantes como os transtornos de ansiedade social e a aceitação daquilo que somos. Lisa é ambiciosa e quer desesperadamente entrar na faculdade de Psicologia e fugir da sua pequena cidade. Para ganhar uma bolsa, ela terá de escrever um ensaio sobre a sua experiência pessoal com as doenças mentais. Mas o que poderá ser suficientemente ousado para a fazer merecê-la? Solomon, claro. Determinada a curá-lo, Lisa entra de rompante na sua vida e torna-se na sua melhor amiga. Não contente com isso, ainda lhe apresenta o seu namorado lindo e charmoso. Mas será que a relação deste trio vai resistir quando Solomon descobrir a verdade?

 

 

 Aconselho completamente este livro a todas as pessoas, para perceberem que uma pessoa com ataques de pânico precisa de muita ajuda, e amigos, amor, simplesmente amor, mas que mesmo estas pessoas, mesmo que se escondam. São muito fortes porque conseguem construir o seu próprio mecanismo de segurança, ponto seguro, que sentem se bem e conseguem se controlar se algo acontecer. Muitas vezes também precisam de ajuda, e acompanhamento, mas estas pessoas são muito fortes.

 Eu li este livro em muito pouco tempo mesmo, porque me cativou imenso a atenção, o Solomon é uma pessoa completamente normal, que conseguiu se proteger a ele próprio, eu estava procura de livros na minha biblioteca e achei este não sei se na parte da psicologia ou literatura estrangeira, mas desde do primeiro impacto cativou-me imenso!

 “Hilariante e emotivo, Altamente Irracional mostra-nos que existem várias formas de nos escondermos do mundo, e de que maneira o amor, a tragédia e a proximidade entre as pessoas são os únicos caminhos que nos trazem de volta à vida”

Espero que tenham gostado e vos tenha cativado :)

Beijinhos da Only one Girl

14
Jul17

No Inverno ela aparecera-te sempre

 Lembraste, quando fechavas os olhos e por entre a escuridão sentias a chuva a embater-te a envolver-te, na solidão mais bonita que alguma vez sentiste, sentias te simplesmente bem? Como se não houvesse mais pânico, ansiedade ou mais nada?

 Que simplesmente aquela escuridão, o Ceu ausente da Lua, era a tua casa, o teu porto seguro onde fitavas a vegetação e a água que sempre te acalmou, que quanto mais a água te encharcava aquilo que envergavas mais calmo sentias. Poderias te entregar a esta sensação, ao que sentias que o teu caminho estava feito.

 Nos dias em que simplesmente, fitavas a escuridão enquanto lembravas-te das estrelinhas que sempre te acompanharam, mesmo quando as lágrimas te acompanhavam sentias te bem, porque aquilo era o teu porto seguro.

 Quando na tua estação favorita, estavas enroscado na tua manta favorita com o computador sobre os teus joelhos, a pessoa que amavas aparecia-te como por magia perto de ti e distribuía-te carinho por entre os lábios e braços e simplesmente novamente desparecia, mas tu estavas bem porque sabias que a rotina voltaria e tudo iria ficar novamente bem.

 Tinhas a certeza que a cada Inverno, quando a noite e a água envolvia-te ela iria aparecer porque ela sempre te pertenceu.

 A cada sorriso trocado, lágrima deitada, sempre solitária ela iria sempre aparecer, porque apesar de tudo! Ela amava-te como sempre te amou e tinha a certeza que novamente em cada estação por a escuridão, a sua luz iria reinar nos teus luz, porque o teu amor por ela era assim, ela sabia-o ela tinha a certeza.

 Ela mesmo sendo chamada “insensível”, amava-te da mesma maneira, tu apenas demonstrava-o de uma maneira diferente, mas ela sabia que a cada, “amo-te pronunciado”, iria agitar o seu coração frágil que ela sempre quis proteger :)

Mountain life | mountain | lake | water | explore | nature | nature photography | landscape photography | hiking | camping | travel | bucket list | Schomp MINI

Beijinhos da Only one Girl

12
Jul17

Amor- Melhores amigos?

Quando simplesmente sentes que um amor conecta em ti todas as feridas, que já sentiste, que ainda estão para sarar, quando simplesmente aquele brilhos nos olhos da pessoas que amas. Das feições, dos traços, das qualidades e principalmente dos defeitos que se tornam em qualidades pelos olhos das pessoas que a amam, nunca sentiram que simplesmente tudo era a mesma coisa: Um amor que é correspondido, um que não é um correspondido, um que não podemos admtir. É tudo um amor, que nós faz sofrer sim muitas vezes, mas tantas vezes faz sentir que é o nosso sol, que nos ilumina as nossas noites, que nós ajudam, que nós fazem simplesmente ser livres, que nós libertam.

Nunca simplesmente sentiram que precisavam de ter um namorado(a), que precisavam de alguém que lhes dissesse que amava mais que tudo, mas muitas vezes não é necessário ter um namorado para isso, os nossos melhores amigos, eles vão fazer tudo o que poderem para nos fazer felizes. Temos simplesmente de acreditar nisto, em apoiar neles, mesmo que alguma vez sintamos isso, quando outras pessoas que nós amamos também nós esquecemos tudo o que antes sentiamos e simplesmente sorrimos com as palavras ditas, sorrisos e olhares trocados por uma amizade pura e verdadeira.

Um amor, é simplesmente um amor, puro, verdadeiro, tranquilo (só as vezes é que não é), amigo, feliz, ele faz-nos feliz, muito, mas como tudo na vida faz nos tristes.

Ás vezes sentimos que temos de esquecer, que temos de ultrapassar e sim ás vezes temos, que o nossos amor que sentimos por alguém simplesmente nos prejudica, que nos faz pensar em algo sempre e focar-nos no mal, claro que isso acontece muitas vezes, mas também erramos na vida, mas sim o amor é das melhores coisas da vida, é o que a move, há vários amores e isso é simplesmente magnifico.

Resultado de imagem para melhores amigos tumblr

Beijinhos da Only one Girl

04
Jul17

Foca-te

Foca-te na tua respiração, deixa tudo em ti fluir, aceita quem és, os teus defeitos vê a luz que eles tem e que os fazem virarem-se qualidades. Está tudo bem, acredita, simplesmente acredita e sorri, não deixes que o stress a ansiedade habite em ti e te prenda, respira novamente, bem fundo, lentamente e inspira.

Olha a tua volta, caminha pela natureza, sente os teus pés em contacto com a terra verdadeira, deixa que as suas boas energias se conectem a ti, inspira a calma, a tranquilidade, o ar puro e expira tudo o que te preocupa. Saí de casa, desliga-te de tudo, vê o Sol, o amanhecer lindo :) Vê o pôr-do-sol tira um tempo para te conectares apenas ao que é a tua origem, a natureza. Deixa que tudo o que te preocupa ficar por aquelas quatro paredes, e parte para os teus sonhos.

Assim, amando-te verdaeiramente, aceitando tudo o que sentes simplesmente será mais facil lidares com o teu exterior, começa com o teu interior, com a tua cabecinha. Percebe realmente o quão maravilhoso é a alma que habita em nós, o que nós somos a nossa beleza parte do interior e transmite-se para o nosso exterior, os traços, as rugas tudo são só demonstrações da nossa beleza. As sardas, os sinais tudo.

Respira novamente, conecta-te a respiração, parte para a descoberta, para os teus sonhos, nada mais importa, apenas sentires te bem contigo própria.

Respeita-te, liberta-te, sê feliz, ama-te!

Resultado de imagem para meditação tumblr

Obrigada, do fundo do meu coração as pessoas que fizeram com que este texto fosse possível.

Beijinhos da Only one Girl

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D