Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

How Everything Changed?

How Everything Changed?

11
Dez17

Conto de Natal- 1ª Capítulo

Fechei os olhos, todos os gritos que afogavam a minha mente, eu tinha de ser de capaz de abstrai-los, não conseguia-me concentrar no meio de tanto barulho. O coração doía-me, realmente, uma dor tão forte, tão potente.

-Filha, cuidado com o teu irmão- que estava as minhas cavalitas- João, querido mete a estrela de natal na árvore.- disse a minha mãe com delicadeza.

Ele conseguiu a por, mas mesmo eu estando a segurar-lhe as suas costas arquearam-se demasiado, se não fosse a minha mãe ele poderia ter-se magoado muito. Mas eu, eu não sabia o que mais fazer. Aquele ambiente naquela sala, estava escuro, faltava-lhe luz. Faltava-lhe algo que não encontrava. Quando dei o meu último olhar, antes de ir para o meu quarto. Via os meus pais com o meu irmão nos braços, os meus avós. A minha cadelinha e todas mais decorações.

Sentia-me como se tivesse partido algo, como se não era capaz de segurar algo nas minhas mãos sem o partir, o rachar… Os livros afogaram todos aqueles sentimentos, era dia 1 de Dezembro ainda tinha imensos testes. Na verdade, eu nem sou isto, este sofrimento, sou só uma rapariga que é boa aluna… Matemática, Biologia, Português, só tinha de esquecer todos, tudo…

Quando olhei novamente para o relógio, já teria de estar a dormir, não a matar-me. Rapidamente enfiei-me nos cobertores, tentando esquecer as mãos dele, as mãos dele, o barulho, o sofrimento…

-Eu não aguento mais, eu não aguento, não consigo…- disse eu gritando fortemente, toda eu tremia.

Não conseguia simplesmente relembrar aquilo que tinham feito-me, rapidamente a minha mãe já tinha chamado o meu melhor amigo que morava na casa do lado. Já estava muito barulho, muita luz, muita agitação…

-George… George….- disse eu não sei quantos minutos depois de ele estar a agarrar as minhas mãos e os meus braços.

-Sim, princesa… Tu estás aqui bem segura comigo- eu só queria que ele ficasse-me ali a acarinhar

-Fica aqui…

Rapidamente os meus pais e ele aceitaram, uma vantagem de ter um melhor amiga que a sua atração sexual não era o sexo oposto. Eu sabia que com ele podia estar segura, ele não iria-me tocar nem abandonar eu sentia-me realmente segura, quando ele beijou-me a testa e abraçou-me. As nuvens e tudo o que poderia sentir aponderou-se de mim.

Acordamos com o despertador que programara, 5:30 apontava. Abanei o tronco do meu melhor amigo e perguntei-lhe:

-Vens correr comigo? Preciso de desanuviar…- com um sorriso impossível para ele resistir

-Sim, deixa-me só ir vestir, também já tinha de ir correr para as provas hoje.- disse ele saindo da minha cama e deixando-me sozinha no quarto.

Eu sabia que podia estar segura com ele, sentia-me segura com pouca gente.

Rapidamente vesti os meus calções de desporto e as minhas calças largas da Nike. Vestindo uma sweart da Adidas com a minha t-shirt da sorte, sai calçando os meus tênis para o alpendre. Onde o George esperava-me calmamente com as suas calças cinzentas da Nike e sweart preta que lhe tinha dado.

Começamos a correr ambos em silêncio, pela beira da floresta que envergava a cor verde que garantia o selvagem ao coração da cidade. Ambos estávamos conectados aos nossos telemóveis, para sabermos os dados. Mas conectávamo-nos a nossa velocidade que pisava o chão e aos silêncios e sussurros da natureza.

Já tínhamos feitos alguns metros quando ouvimos alguém ou algo a gemer, perto da beira da floresta. Automaticamente, eu e o George paramos, dizendo-me:

-É perigoso Hannah,- disse-me ele com calma- vá lá, não sofras mais, por favor.- disse ele ouvindo os meus pensamentos.

-George, pode ser algo importante. Isto faz parte do objetivo da minha vida, o sofrimento, o medo, a dor, a tristeza.- disse olhando para ele agora com calma- Vá lá, vem comigo nada vai me acontecer contigo. O meu homem.- disse pegando-lhe na mão. Poderia afirmar que tinha o melhor amigo que poderia ser possível.

O som prolongado estava muito próximo do local onde estávamos, quando visualizei um rapaz agarrado a sua perna, parecia que tinha sido baleado. Rapidamente corri até ao local, abandonando a mão do George. O rapaz era um pouco mais velho que nós, deveria estar a atingir a maturidade, ele gemia, agarrado. Envergava um casaco e calças pretas. Quando cheguei-me perto dele, perguntei-lhe:

- O que aconteceu?- calmamente, tentando analisar de joelhos o ferimento.

-Eu… acho que foi baleado…- disse ele, a sua voz era doce mas estava fraca devido a dor e os seus olhos que se conectaram aos meus eram verdes.

-George liga para o teu pai e para o hospital, eu vou tratando disto como conseguir…- disse eu virada para o meu melhor amigo.

-Por favor… o hospital não, por favor…

-Tudo bem, tudo bem…- naquelas situações tinha aprendido que o melhor era fazer o que nós estávamos a pedir para não complicar a situação.

-George, acho que é melhor ires para o começo da floresta vou mexer em sangue…- disse para ele e ele percebeu. O meu melhor amigo tem um problema com sangue mesmo que queira ser atleta.

Passado alguns segundos ele disse-me:

- O que vais fazer-me?- disse ele a temer, reparara que os seus cabelos eram quase um preto meio acastanhado

- Tem calma, tu não queres que chame o médico, mas alguém vai ter de remover a bala. Eu quero seguir medicina e tenho um curso de algumas coisas básicas. Nomeadamente sei fazer isso. Agora vou precisar da tua colaboração está bem?- ele olhou-me meio desconfiado, mas depois sim é que acenou-me- Confia em mim, ok?

-Ok

Imagem relacionada

Está é a nova história, que ontem vós tinha falado, espero que gostem.

O que acham e sentem que vai acontecer?

Beijinhos da Only one Girl

02
Set17

Por entre as paredes que escondiam-me| Capítulo 2

-Desculpa Rita, ele é como um filho para mim e ama-te, não o evites mais...-disse ela abrindo a porta e saindo por ela, enquanto fiquei a fitar aquele rosto...

-Olá...- disse o Jonh com um sorriso idiota no rosto.

"E ama-te", "E ama-te", "E ama-te" aquelas palavras percorriam a cabeça e o meu coração, eu sabia que ainda o amava, mas não podia, não podia, uma noite embriagada foi o suficiente para cair nas teias de um rapaz, que evitei apaixonar-me por toda a minha vida. Não me apercebi que não respirava, quando ele disse-me:

-Rita, está tudo bem, respira, está tudo bem.- disse-me ele com um sorriso preocupado no rosto, os seus olhos fitavam os meus concentradamente. 

Simplesmente, abanei a minha cabeça e concentrei me por alguns minutos a respirar, ás vezes acontecia-me não conseguir respirar e já não perceber por causa do pânico constante que vivia sempre... Ele pegou-me pela cintura e deitou-me na sua cama delicadamente, ajoalhando-se a meu lado na minha cama e agarrando-me pela mão. Ele transmitia-me muita calma e paz e sobretudo força para sair do meu pânico. Mas envolver alguém que amo, com o meu pânico não posso permitir...

-Sabes bem que não estas a envolver ninguém com o teu pânico, está tudo bem, deixa-me só amar-te, como amei-te e amo...

-Jonh!- disse eu com os olhos a ameçarem derramarem lágrimas- Eu quero amar-te mas sabes não posso, por favor vai, se amas-me vai, Vai!

Ele simplesmente fitou os meus olhos com uma tristeza profunda, olhando-me com um olhar de súplica para que mudasse de opinião e saiu do quarto a chorar, a minha noite também foi passada a branco com lágrimas a serem derramadas pela minha almofada.

A escuridão aponderava-se de mim neste novo dia, o meu visual dizia-o por si, ela estava mal, ele estava mal, mas nada poderia fazer por ele. Arranjaria alguém que o amasse verdadeiramente que pudesse-o amar e casaria com esse alguém. Seria feliz com ela.

Por entre aquelas paredes assustadoras de trás da minha escola, encontrava-me lá, apenas queria esquecer tudo, queria morrer, porque não fazia cá nada, não amava-me e ninguém poderia-me amar. Fechei os olhos e aquelas láminas que esperavam desesperadamente na minha mente derramaram todo o sangue que seria possível...

-Rita!!!

Resultado de imagem para alguem a morrer tumblr

O que acham que vai acontecer a Rita?

Quem acham que é esta voz?

Espero que gostem, mesmo que seja um pouco mórbido. Gostaram?

Beijinhos da Only one Girl

26
Ago17

Por entre as paredes que escondiam-me| Capítulo 1

-Respira bem fundo, esquece tudo o barulho que envolve-te, Rita. Não deixes este pânico espalhar-se por ti mesma, pará de ser uma doente e teres pena de ti própria!- repetia eu enumeras vezes, para mim.

Enquanto o pâncio instalava-se sobre mim e claustrofobia aponderava-se por mim. Naquela pequena casa de banho de escola em tons laranja.. Sussurros de rapazes e raparigas apaixonados, aponderavam também a minha mente fazendo lembrar-me o quanto horrível era por não ter ninguém...

O toque a anunciar o novo período de nova minutos de aulas, onde tinha de conter-me para não sair de lá a correr iniciava-se e eu apenas automaticamente como todos os dias neste último mês. Levantei-me, respirei fundo, abri a porta e conferi o vestido de Inverno que envergava e vesti o meu casaco. Caminhando para aquela sala 50...

Caminhei sobre aquele chão gélido, quando embati com um grupo de rapazes do décimo segundo ano. Apenas baixei a cabeça para esconder as olheiras encarcadas e continuei a andar em jeito de corrida. Enquanto o meu peito tentava-me dar o óxigenio preciso para aquela corrida.

-Rita?- eu conhecia aquela voz por isso automaticamente andei ainda mais rápido.

Era o meu lema, "Evitar os conhecidos, ignorar os desconhecidos", eu ficaria bem assim e todos os outros sofreriam menos. Mas, ouvia uma pessoa com uns passos grandes perto de mim, apressei ainda mais o meu andar, não podia, não podia. Só tinha de olhar para os meus pés, correr e evitar todos!

Estava demasiado concentrada com esta resolução que acabei de tropeçar por entre os meus passos e as minhas costas foram mesmo parar o chão, o rapaz que estava atrás de mim a tentar falar comigo logo parou junto a mim e agachou-se e disse-me:

-Rita... Por favor! Deixa-me ajudar-te, agarra a minha mão, está tudo bem minha princesa...

- Jonh, por favor! Não, saí!!!- disse eu a tentar levantar mesmo tendo torcido um pé...

Recusei a ajuda dele e corri até não mais a sala 50...

***

-D. Alice?- disse eu entrando e rapaspando em jeito de dizer os sapatos por aquele tapete de palha.

-Rita? Sim.

- Pode-me ligar o pé? Desculpe por tudo, é que eu caí na escola e torci o pé...

-Sim, vem lá minha querida.

Enquanto, caminhava com dificuldade por causa do esforço que fiz até a insituição, retinha todos os pormenores, todos os dias pareciam ser os meus últimos e isto estava retido na minha mente. Enquanto a pessoa que criou-me ligou-me o pé no lugar em que sempre chamei o meu casul, ela olhava-me com jeito de quer dizer algo... E num certo momento, quando bateram a porta, ela disse o que conectei logo:

-Desculpa Rita, ele é como um filho para mim e ama-te, não o evites mais...-disse ela abrindo a porta e saindo por ela, enquanto fiquei a fitar aquele rosto...

Resultado de imagem para rapariga no quarto crepusculo bella no quarto e edward

 Quem acham que entrou no quarto?

O que acham que vai acontecer a seguir, quem acham que é esta rapariga e este rapaz?

 

Decidi escrever uma história aqui no blog, que vai estar sempre aqui no blog no Sabádo, espero que tenham gostado, querem que continue?

Beijinhos da Only one Girl

10
Ago17

Sentimento

*Não se esqueçam que há um Q&A no blog, quem quiser participar vá a este post, muito obrigado :)* 

Senti-te, o ar envolveu-me, transformou-me, algo no teu toque fez crescer algo em mim, não me conseguia mexer, a dor sufocava-me, enquanto algo nas minhas costas cortavam-me a carne, os sentimentos todos viajam em mim, todas as emoções intensificavam-se mais a cada gota de sangue se perdia pelas entranhas do chão que me soportava. Só queria arquear as costas e estancar todo o sangue que me parecia matar. Mas estava simplesmente abraçada aos meus joelhos porque nada mais era capaz de fazer, parece que algo naquele me imobilizava, eu sentia que não ia morrer.

Que o amor que sentia por ele, não me ia deixar morrer, que ele não me ia deixar morrer, mas a cada vez mais que aquelas coisas nas minhas costas cresciam eu tentava gritar, berrar algo, mas parecia que estava sob um escudo que alguém construi-o para mim. Só queria fugir, mas sentia que a dor começara a aliviar cada vez mais, que as dores estavam a melhorar. Mesmo sendo completamente doloroso, nunca ninguém fala de como os anjos ganham as asas, se é doloroso ou não. Mas simplesmente, parece que é um fonte, algo demasiado forte para se aguentar que atravessa as vossas costas e penetra cada mm de pele aplicando penas fortemente e deixando as sarar com o sangue que as transborda.

Tudo fica mais sereno a cada segundo é mais leve melhor, custa? Sim, mas agora é só uma formatação, um design das asas, fica mais leve, melhor. E de um segundo para o outro a dor desparece apenas sinto alguém me puxar para cima e dizer-me, "agora sim estamos a viver", eu sabia que estava morta, mas tinha nascido num mundo muito mais pacífico que me levaria a calma que acho que sempre merecia. Sabia que aquela pessoa que me guiava, eu simplesmente parei-a e beijei-a eu amei noutra vida e amo-a agora ainda mais, este mundo é livre do mal e faz me quer ser ainda mais pura, porque descobri o amor próprio, quem era.

WhatsApp Image 2017-07-27 at 19.41.56 (2).jpeg

 Beijinhos da Only one Girl

26
Jan17

Pelas tuas palavras entoadas com o carinho do passado

No fundo algo me chama a ti, ainda, apesar de tudo o que aconteceu entre nós os dois...

Apesar de não te dar a atenção que elas dão, o meu coração exalta por ti.

Pelas tuas palavras entoadas com o carinho do passado, pela questão de ser tudo tão difícil contigo... Por eu te trocar os pensamentos, mas ainda assim quero-te perto de mim como antes. Apesar de serem de formas diferente...

****************************************************************************************************************************************

A questão de ela ser a única que não se importa, o aparte que ela faz dentro de si. 

Todas me dão a devida importância, mas ela não, é isolada. Não se importa comigo, já não... 

Perdi-a por esperar demasiado, mas agora apesar de todas me darem atenção.

Eu só quero abstrair-me da multidão, ir a buscar do seu elo, beija-la, abraça-la.

Quero que ela esteja perto de mim, explode, chore no meu peito.

Que senti-la e não apenas ter os seus mínimos graças a mínimas palavras...

****************************************************************************************************************************************

Quero sentir o seu peito, quero sentir as suas palavras carinhosas novamente...

Quero sentir a conexão que antigamente era suportada tão bem pelos dois...

Gosto dele, de uma forma que não quero aceitar.

No meio delas todas, será que reparas em mim?

Mesmo que eu tente não fitar os teus olhos, não iria resistir.

Tenho ciúmes delas, da importância que lhes dás...

Do modo como me ignoras e a elas és tão " Boy..."

****************************************************************************************************************************************

Achas que reparo nelas?

Eu apenas estou concentrado no teu olhar...

A relembrar tudo o que me deste, a essência, o modo como tenho tão bem fixado os teus olhos...

Apenas queria uma rapariga perto de mim e está rapariga és tu!

Mas simplesmente estás com eles, nem sequer te importas comigo...

Serás que reparas em mim?

Ainda assim, eu ainda amo-te.

****************************************************************************************************************************************

Serás que reparas em mim?

Ainda assim, eu ainda amo-te.

Resultado de imagem para casais chateados tumblr

Tenho um desafio para vós fazer, o que acharam e o que significa na vossa interpretação?

Beijinhos da Only one girl

22
Set16

Olhares com histórias

Um sorriso tímido, uma troca de olhares, apenas recordações de olhares despercebidos. Miro-te e não te percebes, escondo-o não percebendo porque. Gosto de quando os nossos olhares se entregam por magia, nada nós liga realmente. Apenas palavras simples preferidas sem realmente significado algum exato nem importância..O meu olhar tropeça no teu, sem razão. Apenas saberia que nada faz sentido, que não devia pensar nada disso... Gosto dos teus olhos, transmitem-me algo despercebido. Sem razão apenas o teu nome, os sentimentos que nutre por ti alcançam a minha cabeça e apenas me influenciam e filtram os outros meus pensamentos... Gosto da sensação apenas de não ter medo de te olhar, apenas me resta isso. Na importância que tens para mim. Animas o meu dia, não te apercebendo de mim, apenas sei que me ajudas. Da forma mais mágica possível, algo impossível de explicar apenas sentir. Infiltras-te na minha mente, como algo contagioso que me faça mal, mas por enquanto és o contrário, só me estás a fazer melhor. Apenas me a ajudar... Mesmo sem o saberes, quando penso em ti um sorriso infiltra-se na minha cara. Já não estou na mesma apatia que tem vindo a penetra-me. Fazes me sentir melhor do que qualquer pessoa. És a minha nova arma, uma arma completamente desconhecida para mim. Não tenho meios para saber como a posso usar, apenas quero que continue todo. A nossa troca de olhares, que diz mais do que mil palavras... És o melhor que tenho no meu presente, apenas não sei por que? Não sei de nada, o que realmente representas para mim... És a minha luz no fundo do túnel, que caminharei até te atingir. Sinto-me bem quando de relance olhas para mim, mesmo sem te aperceberes todo ou nada... Não te quero dizer realmente adeus, não quero que essa sensação se vá embora, não quero que nada se vá embora. Apenas sei que todo está bem agora. Como já não estava a algum tempo. Não quero que essa passagem temporária de sensação ser apenas repentina e imprevisível, quero que ela permaneça no meu futuro. Quero sorrir da mesma intensidade, que aqui escrevo. Já a muito tempo que assim não sorria, não, o sorriso que sempre ampara no meu rosto. Algo tão característico meu, algo na qual tenho desde de muito pequenina. Quero que este sorriso de energia intensa, continue, quero o prolongar o máximo de tempo que me é possível. Não posso nem quero perder esta oportunidade para sorrir. Sem preocupações exatas...

Resultado de imagem para tumblr olhares apaixonados

*isto foi apenas algo que imaginei

Beijinhos da Only one Girl

26
Ago16

Ambições ( frases, adolescente, anos, vida)

Leio, relei, fotografo, vejo, edito, pinto, sorriu, choro, dormo, vivo, viajo, faço. A vida material podia ser descrita em poucas frases. Mas uma vida com recompensas, uma vida feliz, uma vida recheada não podia ser descrita em banais frases como todo o mundo está cheio. A vida importante não é a material, não é o que fazemos. Mas sim o que sentimos, o que mudamos, é está a vida interessante. A vida que não é a banal frase de revista, é a frase importante que impõe algo sacrifícios, sofrimento. Mas é a vida que por de trás interessa. Ok, sou a banal rapariga de 13 anos que quer mudar algo, que quer deixar a sua marca, que quer melhorar algo. A banal rapariga que nunca viveu muito, que não sabe os sacrifícios da vida, a banal rapariga que se calhar daqui uns anos pode estar perdida ou não. Mas tenho isto, os textos que comprovam que assim já pensei, algo que pode dar a reviravolta. Mas temos que construir o nosso futuro para o lado melhor, mesmo que nós troquemos-nós de lado. A sempre uma luz no fundo do túnel, mesmo que não haja para o nosso futuro. Temos as armas podemos construi-la. A que ter criatividade, nunca ninguém chegou ou topo de algo com pressa, todo se foi construindo... Mesmo com todo o sofrimento a sempre uma mão que está estendida para nós ajudar, a que descobrir a certa. O nosso futuro resume-se a tanto e a tão pouco. Muitos querem ter uma carreira de topo, outros seguir os seus sonhos, outros ter uma família. A vida passa, amanhã tenho 14 anos depois 15, e chego a maioridade rapidamente. Tenho objetivos para todo mas não sei a vida que me vai abalar. Mas a vida tem objetivos definidos para mim, e eu tenho objetivos para ela. Temos que coicidir ou tentar fazer isso. Acredito que cada pessoa que cá está é com uma missão, não nós é revelada. Mas essa missão é determinada e apondera-se sobre nós, mas a missão não escolhe os lados com quem temos que agir, apenas tem o poder de nos guiar em ambos os lados. Nós próprios é que temos que ter os nossos lados bem definidos. Agora com 13 anos tenho o meu lado bem marcado, apoio o lado do bem. Sim por que com essa idade já temos que ter os lados bem marcados, as nossas decisões podem já influenciar pessoas ou a nós próprios... Eu agora quero ter várias frases marcadas e não simples frases banais... O se calhar são sonhos demasiados para já, mas eu tenho uma ambição dentro de mim que quer que todo se concretize. Eu sinto-a, ela quer ser expulsa, se movimentar. Essa ambição que pode ser levada por dois caminho, caminhos esses na qual tenho bem presente na memoria o bem. Quero-o, segui-lo. Mesmo que me tenha que sacrificar, ter coragem, esfular-me, quero provar que sou capaz de o seguir. Quero provar a mim própria que sou capaz. Que posso ser uma simples adolescente, mas que tenho ambições. Sei que tenho todas as armas dentro de mim, tenho todo o que preciso. A pouco tempo é que tenho percebido realmente o que a vida nós deu ou não, o que temos ou não. A vida não é traçoeira nós é que a movemos para ser... Agora estou simplesmente a escrever, mas tenho que agir. Mas acredito que apenas já ter esse pensamento fixo na minha cabeça é um começo. Agora é só caminhar e não ter medo...

Resultado de imagem para caminhando tumblr preto e branco

*desculpem se este post estiver demasiado confuso...

Beijinhos da Only one Girl

24
Ago16

Ergue-te

O toque de um piano, que sinto da pulsação das minhas veias. Sinto, a sua vibração. O toque do eco e a pulsação de o meu coração coincide. Como algo exato. Gostava de ser um piano, na qual posso tocar sempre um nova melodia, uma nova nota e uma nova etapa de vida. Posso não o ser, não não sou um piano. Mas posso imaginar e agir como, se fosse um piano. Hoje canto uma melodia feliz, amanhã canto uma triste mas vou conseguir achar outra feliz. A vida pode se assemelhar a um piano, mas um piano único. Só que nós próprios idealizamos. Algo privativo... A vida tem sempre fases más e boas, mas saímos sempre das más. Sempre, só se não o quisermos. A sempre uma luz, uma nova tecla a tecla para mudarmos todo. Mas não não podemos ficar parados, a busca desta tecla. A tecla tem que ser buscada, mesmo que só quiséssemos estar deitados ou a chorar. Os corajosos e os guerreiros, são aqueles que se levantam, mesmo sabendo que vão cair. São os que mesmo com todas as feridas erguem-se. Nós é que o decidimos, o que fazer. Se queremos ser guerreiros, se queremos buscar uma nova peça deste piano. Não voltar a fazer o conhecido... Só tu é que o decides fazer ou não. Mas não deixes oportunidades para fazer, deixa a tua mensagem escrita. Deixa que te conheçam e que todo saibam que eras quem realmente eras. Tens todos os sentimentos dentro de ti, mas tu é decides usar ou não. Tu é que decides quem és... Não deixam que te definam, sê livre, sê quem quer ser. Os sonhos realizam-se, todos não mas também tens que fazer para que se realizam. Realiza-te a ti próprio, mostra quem és o mundo. Mostra o que vales, e o que podes fazer. Que não abonadas uma luta, um campo de guerra. Deixa o teu piano guiar a tua nova melodia. Vive-a, não canta-a só, se decidires dança com todo a emoção! Sem quem queres que seja. Solta-te do que não te deixa fazer o que gostas, mesmo que te doa, mesmo que te fere. Se achas que é o melhor faz-o. mantém o teu sorriso na cara, és mais forte do que pensas. És o, somos feitos de carne sim somos. Mas está carne aguenta tanta coisa, consegue suportar tanta dor, alegrias e tristezas. Essa carne que só tu tens dentro do teu corpo e tua, e é mais conhecida do que o ferro. O ferro pode ser mais resistente, mas então por que não somos feitos de ferro? Há uma razão para todo o que está construido neste mundo. Há a razão de termos sentimentos, de termos a nossa carne, o nosso coração e a nossa cabeça. Um dia vamos aprender como relacionar todos este nosso sentidos psicológicos. Tu és forte, e podes ser que quiseres! És quem decides ser, se decidieres não ir a luta se calhar não te vais sentir recompensado. Mas a luta acontece por alguma razão, luta-a com as tuas forças e sentidos. Não deixes que te " matam " lá. Não deixes que te façam fazer o que não queres, segue as tua opiniões a risca. Tu és único no mundo, e tu é que decides ainda se queres ser mais único. Todo isto é um quebra-cabeças na qual andas a jogar na vida inteira. A vida pode se relacionar sendo tanta coisa. Basta termos imaginação...

*foi o que já ando a sentir a muito tempo e a querer expressar

Beijinhos da Only one Girl

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D