Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

How Everything Changed?

How Everything Changed?

30
Set17

Por entre as paredes que escondiam-me| Capítulo 6

Recomeçando novamente o beijo, em poucos segundos o Jonh gritara “Sthepen?”, “És o meu irmão que porra estás a fazer, deves me a mim e tudo a mãe se não estivesses connosco estavas desgraçado como a Rita a querem se matar os dois!!!”

-Jonh! Para lá com isto, está conversa é entre mim e tu, a Rita não tem de ser chamada para este assunto nem insultada!- Ele respirou fundo cerrando os punhos e disse,- Não a percas, se a amas!- disse ele por fim.

-Quem és tu para dizeres-me isso? Meu querido irmãozinho a Rita é somente minha, minha, não roubes-me tudo e sejas estúpido como sempres és.- disse ele agarrando-lhe o colarinho da camisola que envergava.

Eu só quando me apercebi do que estava a acontecer entres os dois, pôs-me no meio dos dois e gritei:

-Eu não de nenhum de vocês, e tu Jonh- disse eu olhando bem fundo para os seus olhos- Desiludiste-me tanto!- disse eu saindo do meio dos dois

 

Quando olhei novamente para os dois irmãos, o Jonh estava em cima do Sthepen a cerrar-lhe murros e a cara do Sthepen escorria sangue. Era como se ele estivesse imóvel e levasse todos aqueles murros de livre vontade, porque achava que merecia-o…

-Jonh, peço-te vem aqui, por favor! Vem aqui!- disse-lhe eu, estava em pânico mas não poderia deixar o Sthepen assim a sofrer, o meu verdadeiro amor estendido a sofrer. Mesmo que o ato que fosse fazer contrariasse todos os meus pensamentos.

Desta vez foi eu a puxar o colarinho do Jonh e dar-lhe um beijo, apaixonado e amavél, mesmo sabendo que a quem queria dar era ao Sthepen…

Ele envolveu os meus lábios, como se aquilo estivesse-lhe a acalmar, depois simplesmente foi por aquela descida em pique a correr.

-Rita… Eu amo-te… Mas vai atrás dele, eu já fiz demasiadas asneiras, a reação dele é um mínimo do que fiz…-disse ele sussurrando-me

-Agora, Sthepen, vamos tratar de ti, vais contar-me tudo o que aconteceu e depois vamos arranjar uma solução, está bem?- disse eu agarrando fortemente na sua face.

Ele acenou-me suavemente com a sua cara a escorrer sangue, durante uma hora pelo menos, os dois mantivemos silêncio, eu limpava-lhe as feridas, desinfetando-as e fazendo um curativo ao necessário. Já ele também tentava esconder os gemidos de dor que eu provocava-lhe… Só não sabia o que mais doía se era mesmo o psicológico ou físico…

 

-Promete-me que vais deixar-me falar primeiro, sobre tudo e aí sim primeiro tentas entender-me e depois julgas-me…- disse ele já com os olhos de choro

-Prometo, Sthepen, sempre prometerei tudo o que desejares, amo-te.

-Em primeiro lugar, já sabes de algo que aconteceu… Eu meti-me nas drogas, roubava o dinheiro a minha mãe e ao meu irmão, temos cinco anos de diferença e quando ele tinha 11 anos foi a primeira evidência, do que andava realmente a acontecer comigo. Eu andava a dever dinheiro a eles, e eles vieram cá e desfizeram a cara a minha mãe e o meu irmão estava a ver tudo na cozinha sem se mexer, não sabia o que fazer…- disse ele com lágrimas a escorrer pelos olhos, ele tinha 21 anos e nós os dois 16 anos, doía recordar, mas sabia que não era certo interromper…- Desde deste dia, perdi o meu irmão, perdi tudo, ele começou a aprender artes marciais para se defender. Quando fiz 18 anos a minha mãe expulsou-me de casa mas mesmo assim, ás vezes aqueles tipos vinham lhe chatear e o Jonh defendia a minha mãe, algo que nunca soube…- disse ele com uma lágrima a escorrer pela sua face…- Quando eles deixaram de nós chatear, decidi que tinha de parar, claro que havia uns dias que qualquer coisa era…- ele respirou fundo…- Era um grande protesto para acabar a minha vida, mas desde de que te vi, percebi que tinha de viver por ti, que amava-te. Quando vi-te ali a derramar todo aquele sangue…- disse ele tocando-me no curativo no pulso- Eu senti que as minhas cicatrizes tinham-me dado algum privilegio em ajudar-te. Disse ele mostrando-me todas as suas cicatrizes que lhe emanavam em tudo o seu corpo… Eram realmente muitas.- Não sei quem ganhará o teu amor, mas sei que amo-te e sei outra coisa ainda mais essencial, mereces bem melhor que eu, mereces o Jonh. A sua alma pura, o seu sorriso, eu amo a minha família mesmo que todos acham que não amo-os muito mesmo! Mesmo que eles tenham matado o meu pai… Desculpa por tudo Rita, não quero que tenhas o mesmo desfeito. É melhor mesmo afastares-te de mim como o Jonh faz. Amo-te, apenas não o esqueças…- ele pegou na minha mão beijando-a e saindo pela porta da casa de banho… Eu fiquei ali a olhar para tudo o que rodeava-me e…

Resultado de imagem para a walk to remember

Esperavam que fosse está história dele? Com quem acham que a Rita ficará?

Ficaram supreendidos com o capítulo?

Pensava que iria escrever uma coisas diferente, mas não tenho grande movimento, desculpem

Espero que tenham gostado,

Beijinhos da Only one Girl

 

23
Set17

Por entre as paredes que escondiam-me| Capítulo 5

Não valia apena correr, não valia apena tentar atingi-lo saberia que se ele não queria estar ali não estaria, parece que até é estranho mas conhecemo-nos assim ele a fugir de mim como outra vez nos encontramos. Ele estava a tentar, a tentar fazer o que fiz e eu por mais que escondesse sentia que teria de ser eu a salva-lo, naquela noite não preguei olho.

A frase que ele pronunciou com tanta emoção, “eu encontrei tanta luz em ti! Mas eu não posso ter-te não posso!”, ele queria ter-me queria… Eu… Sabia que a minha história com ele era tão maior mas eu namorava com o Jonh e amava-o, esta frase permaneceu na minha mente pela noite inteira. Quando os raios de luz começaram a aparecer iluminando a sala que seria a minha cama por alguns dias comecei a ouvir alguns barulhos da porta de entrada e dirigi-me até lá. Envergava uma t-shirt de cavas brancas e uns calções pretos, saberia que ia ficar com um pouco de frio porque as manhas naquela cidade eram sempre frias, mas não importava-me.

Fitei os olhos dele bem fundo enquanto ele fechava a maçaneta, mas agarrei-a e agarrei também o seu pulso e dirigi-me até ao banco em que ontem passei algumas horas do meu dia (da minha noite mais propriamente).

-Sim? Deixa-me ir dormir, Rita!- disse ele não cheirava a álcool mas sabia que ele não estava propriamente em si, mas nada melhor que uma discussãozinha para o por sóbrio.

- Deixo-te ir dormir? Estiveste a noite toda fora Stephen, toda! Queres o que eu vá dormir para o sofá sem lembrar-me daquela frase que disseste-me?!- desabei eu

-Sim! Sim quero, esquece toda a merd* que eu sou! Esquece simplesmente eu desapareço da vida de toda a gente!- ele ia a descer os degraus mas desta vez não o podia deixar ir, já sabia que já estava bem sóbrio.

-Não Stephen, não, não vou deixar-te ir novamente e não saber de tudo, não vou!- disse eu quase sem folêgo enquanto corria e dizia-o.

Quando cheguei ao alcance dele ele apenas pôs um pé a minha frente que embati com um joelho no chão, mas não ia deixar que algo assim fizesse-o ir. Levantei me novamente e desta vez corri para a frente dele e cerrei os dois punhos e bati no seu peito, dizendo:

- O que se passa comigo, o que se passa contigo? Porque quero tanto aliviar a minha dor de uma vez? Porque queres deixar-me?- disse eu com lágrimas a serem derramadas pela minha face ele apenas abraçou-me fortemente.

-Rita, não vais fazer nada, nada está bem? Está tudo bem, querida. Eu amo-te…- ele disse me aquela frase como se não estivesse em si como se realmente o seu coração estivesse a fala mais alto e eu também respondi-lhe com o coração a falar mais alto

-Beija-me por favor, fa-lo.

Ainda abraçados, ele olhou bem fundo para os meus olhos e soltando-me dos seus braços eu dei-lhe a permissão que procura-la. Quando senti os seus lábios nos meus, parecia que tinha tudo se conectado em mim, lentamente ele agarrou a minha cintura e eu foi puxando-lhe o gorro para o chão e agarrando os seus cabelos. O beijo dele era tão intenso e só queria me fazer deseja-lo ainda mais, queria beija-lo para sempre, ele navegava com a sua língua na minha boca e mordendo o meu lábio. Paramos um segundo para os dois recuperarmos o fôlego mas novamente ele beijou-me.

As suas mãos envolviam a minha cintura delicadamente apesar disso os meus movimentos eram um pouco mais agressivos agarrava-lhe os cabelos com um pouco força, sabia que o fazia ter ainda mais prazer. Os beijos dele e os movimentos eram tão mais livres, agressivos e os do Jonh tão calmos. Mesmo pensando no Jonh não queria parar, o Sthepen fazia-me sentir bem, coisas que o Jonh não sabia fazer-me sentir, e o Sthepen salvou-me.

Quando ele içou-me para por os meus pês na sua cintura eu disse-lhe, “Prometo-te que salveirei-te” ele fitando os meus olhos bem no fundo, apenas disse-me “Se continuares comigo já salvaste-me, és a minha deusa e amo-te”.

Recomeçando novamente o beijo, em poucos segundos o Jonh gritara “Sthepen?”, “És o meu irmão que porra estás a fazer, deves me a mim e tudo a mãe se não estivesses connosco estavas desgraçado como a Rita a querem se matar os dois!!!”

Imagem relacionada

O que acham que vai acontecer ao relacionamento dos dois?

O que acham que a Rita e o Stephen vão lhe responder? O que acham que vai acontecer?

Espero que gostem,

Beijinhos da Only one Girl

19
Set17

Que nos reencontraremos novamente #1

Terror, escuridão, guerra sobrevoava por nós. Todo a nossa volta era um terror profundo que tínhamos de aguentar sem mais nada a dizer. Nenhuma palavra pronunciávamos sobre a guerra, mas todos sabíamos que mesmo que ela não existisse no ambiente existia dentro de nós, de mim, de ti... Tu não sabias era que eu via a luz para acabar com a guerra em ti, na tua capacidade de liderar, na tua bondade, na tua convicção. Tu eras um líder, do nosso povo, da terra do meu coração.

 Tu partiste, nada nós dizia que poderíamos voltar a ser ao que eras, que a frase, "que nos reencontraremos novamente", iria permanecer verdadeira, que irias beijar a minha face quando voltasses. Tu eras um guerreiro, eu era uma comandante, chamavam-nos aos dois líderes, mas tu qualificavas-te apenas como guerreiro. Eras-o, mas esqueceste-te que eras e és muito mais que isto. Tu tens uma personalidade, um coração, uma bondade! Nunca te esqueças disto, porque é a mais verdadeira das verdades que a minha boca pronunciou.

Tu beijavas-me por meio da noite todas as noites com um abraço, por meio de um beijo carregado de luz que me fazia a ver, que me fazia lutar. Mesmo quando te deixei foi para o nosso melhor, sei que ficaste a olhar por entre os horizontes e oceanos. Mas tu sabias que eu estava sempre contigo, que iria estar sempre pelos teus braços a abraçar-te.

Mesmo que tivesse mil amores, tu permaneceste do início ao fim, salvaste-me tantas vezes que só queria te beijar, mas eu tinha mais amores e tu a tua guerra interior contigo próprio que não era capaz de fazer-te esquecer. Éramos os dois a combater a guerra, sozinhos, mas muitos... E eu amei-te... 

Resultado de imagem para bellamy e clarke tumblr

Beijinhos da Only one Girl

 

11
Set17

Apaixonei-me porque amar-te é dizer pouco...

Os dois éramos tão diferentes, éramos tão distantes, naquela turma, eu levantava o dedo a cada questão posta. Estava sempre naquele lugar naquela terceira mesa á frente, a registar cada palavra, cada afirmação e contexto dito. Tu, tu estavas nas profundezas do teu ser a navegar. Pelos teus pensamentos, os teus fascínios, os teus sentimentos, eras tão sombrio mas tão apaixonado, (eu sabia que em ti havia bondade e não enganei-me...) Podias ser quem quisesses, mas gostavas que as pessoas vissem-te como um bad boy.

Para mim? Tu podias-o ser a vontade, mas não convencias-me que o eras, eu via um rapaz doce e amável eu apaixonei-me por este rapaz. Tu podias não apaixonar-te porque era, uma vez uma pessoa e outro dia ser a mesma (totalmente diferente). Parecia que sentias que era sempre a mesma pessoa. Nada associava-me, nenhum estilo por isso experimentava cada dia um, afinal não somos livres? Algo dizia-me que tu sabias quem eu era, por de trás da tua defesa.  Descobriste a minha essência mesmo antes de eu a descobrir, se calhar era mesmo isto o amor.

Quando pegaste na minha mão, olhaste bem para os meus olhos eu soube exatamente que podia ser quem eu queria e desejava, o que quisesses e tu sempre apoiarias-me. Foste a minha luz quando pareceu tudo escuro. Foste quem sempre esteve lá por entre aquela câmara, aquele toque ou aquele carinho a dizer-me, "tudo está bem!".

Pensava que o amor verdadeiro, era apenas uma farsa que nunca iria o descobrir, que não o merecia. Que aquele amor de contos de fadas era apenas nos livros, naquelas longas páginas com palavras descritas que ele existia. Cheguei a tentar-me convencer que o amor não existia, que ele era falso e ganancioso. Será assim tão cliché dizer que apaixonei-me por o que a cada dia foi descobrindo em ti, não apaixonei-me por ti por seres popular ou outra coisa, apaixonei-me porque amar-te é dizer pouco...

friends #3-horz.jpg

É um texto assim um pouco diferente e menos "bonito" do que costumo fazer, mas acho que retrata um amor de uma forma menos artificial, verdadeira e simplesmente fácil de perceber.

Ainda assim, espero que gostem,

Beijinhos da Only one Girl

 

 

10
Set17

Tag| De tudo um pouco...

Olá :)

Hoje trago-vos uma tag, algo que eu tanto gosto de fazer e desta vez foi nomeada pela Tatiana para a fazer, desde de já muito obrigado por teres-me nomeado, por isso vamos lá:

1 - Oferecem-te uma viagem no tempo que não podes recusar. Que época escolhias?

Acho que escolhia na altura da segunda guerra mundial, ou na guerra fria, porque gostava muito de visualizar como era tudo realmente nas guerras, como era alguns dos temas. Também gosto muito de viajar por outros países, por isso :)

2 - Um filme que te arrependes de ter visto?

Não lembro-me assim de nenhum, eu costumo sempre ver filmes com review's boas e que ache que goste da história, não vejo muitos por ver. Por isso não sei, serei a única? :P

3 - Fotografar ou ser fotografado?

Eu não sou nada, mas nada fotogénica, eu adoro tirar fotografias, mas isto já deviam ter reparado porque eu já fiz aqui alguns post's com fotografias que tirei. A pequenos pormenores, paisagens. Apesar disso não costumo tirar muito a pessoas, só a minha irmã mais ou menos. 

4 - Se tivesses obrigatoriamente de apagar o blogue amanhã, qual era o título do último post que irias escrever no blogue?

Acho que apenas faria um texto a explicar a importância dos blog's em mim e de ser blogger. Por isso seria, "blog's e ser blogger no meu coração".

5 - Tens [ou já tiveste] alguma celebridade que consideres como o teu ídolo?

Não acho que nunca tive nenhuma de celebridade como ídolo, eu propriamente nunca lembro-me de ter algum ídolo, admiro muitas pessoas algumas youtuber's, instagrammer's que já passaram por muito, é mais ou menos isto. 

6 - Uma saída com amigos: discoteca até de madrugada ou jantar e ficam todos em casa a conversar?

Se tiver a escolha, poucas vezes tenho, fico em casa janto na minha caso e ficamos a conversar, porque sinceramente eu não gosto muito de sair a noite e ainda por cima o pior é o sono e a disposição. Ás vezes gostava de aguentar mais a noite, para poder ir a algum concerto ou assim, mas esqueçam não consigo.

7 - Qual foi a frase que alguém alguma vez te disse e que nunca esqueceste [não precisa de ser profunda, há frases que simplesmente nos ficam na cabeça]?

"Nunca mais vós arrumo o quarto"? Há uns anos dito pela minha irmã acho, não sei porque não lembro-me de mais nada no momento.

8 - Quando estás no carro ouves rádio ou escolhes a música que queres ouvir?

Conforme se tiverem com disposição para não falarem no carro há rádio, se tiverem eu ás vezes enfio os fones e ouço o meu Spotify é muito mais simples, mas ás vezes é díficil não cantar :P

9 - Se pudesses voltar atrás no tempo e dizer alguma coisa que ficou por dizer [porque só te lembraste depois, é o que acontece sempre], o que dirias?

"Acho que não errei, não fiz mal, não é necessário tudo isso" momentos que prefiro esquecer 

10 - Se pudesses conhecer mais alguém dos blogues, quem seria? 

Gostava de conhecer a Simple Girl ,Tatiana que já nomeou-me aqui para o desafio, a Sofia, a Maria, a Twilight e a Bella essencialmente, são as blogger's de quem mais gosto de falar e que inspiram-me. 

As pessoas que nomeei em cima, são as que nomeio para responder a tag menos a Tatiana e a Simple Girl, que já foi nomeada :)

Muito obrigado pela nomeação Tatiana.

Espero que tenham gostado,

Beijinhos da Only one Girl

 

08
Set17

Obrigado.

És linda, mesmo com o teu cabelo solto e a vaguear pelo oceano e o pôr do sol fita-lo, como com hijba a tapâ-lo, todos somos lindos se formos nós mesmos. Lembraste quando as duas navegamos os livros daquela pequena estante?Éramos tão diferentes mas tão iguais, as duas riamos e imaginávamos o nosso próprio mundo fictício. 

Eu reconhecia o teu brilho no olhar quando as folhas começavam a cair, simplesmente fitavas aquele Outuno a chegar como mais uma oportunidade para seres feliz, em ti encontrava a minha força, saberia que podia lutar. Se tivesses sempre a sonhar, a sonhar com aquele Outono que imaginavas ter. Eu, eu iria lutar para tu te-lo.

Induziste-me tanta coisa boa, fizeste-me acreditar na vida sem preconceito, em que podia ter alguém a quem contar todos os meus pensamentos, a partilharmos memorias e momentos de sorrisos onde tu confortavas as minhas lágrimas. Nada poderia descrever o que és para mim. Quem foste para mim!

Os momentos fotográficos que me fazes fazer-te, os pormenores que ensinaste-me a captar na vida, a forma como a encaravas, tudo era tão simples quando estava contigo. Tudo conectava-se para a foto perfeita. Havia uma harmonia em ti, que construia-se apenas para ti, tudo era o que eu sempre sonhei. Obrigado.

Aquele Outono, onde eu pensava que apenas lágrimas iria derramar, puxaste-me tantas sorrisos, com as tuas longas e frases descritas sobre sensações distantes e diferentes, aquele teu caderno que tinha tantas folhas onde escrevias aquilo que amavas, a tua vida parecia algo tão escasso quando continhas momentos nas simples folhas. Por aquele Outono, Obrigado.

O hijba não é o mau da fita, mostraste-me isso, que as pessoas é que não aceitavam o que éramos o que somos e quem queremos ser. Olhaste-me bem nos meus olhos e disseste-me, "Preocupa-te contigo e com aqueles que amas, o hijba só te torna ainda mais bonita", com aquele teu sorriso que alivia-me a alma. Passamos a fitar o oceano juntas. Obrigado.

Todo aquilo que escrevi, era o meu sonho, o meu sonho ter as longas palavras descritas e que reti em mim transformadas num livro e tu sempre me ajudaste, sempre disseste-me que era possível, que podia acreditar. Agora, quando olho para aquela estante que antes as duas vagueávamos com prazer e admiração. Está lá algo meu, meu! Que sempre sonhara. És... Não sei descrever o que foste para mim, Obrigado.

txt #1-horz.jpg

Muitas coisas bonitas não podem ser vistas ou tocadas, elas são sentidas dentro do coração. O que voce fez por mim, é uma delas. E eu agradeço do fundo do meu coração. Obrigado!

Espero que gostem,

Beijinhos da Only one Girl

 

 

 

02
Set17

Por entre as paredes que escondiam-me| Capítulo 2

-Desculpa Rita, ele é como um filho para mim e ama-te, não o evites mais...-disse ela abrindo a porta e saindo por ela, enquanto fiquei a fitar aquele rosto...

-Olá...- disse o Jonh com um sorriso idiota no rosto.

"E ama-te", "E ama-te", "E ama-te" aquelas palavras percorriam a cabeça e o meu coração, eu sabia que ainda o amava, mas não podia, não podia, uma noite embriagada foi o suficiente para cair nas teias de um rapaz, que evitei apaixonar-me por toda a minha vida. Não me apercebi que não respirava, quando ele disse-me:

-Rita, está tudo bem, respira, está tudo bem.- disse-me ele com um sorriso preocupado no rosto, os seus olhos fitavam os meus concentradamente. 

Simplesmente, abanei a minha cabeça e concentrei me por alguns minutos a respirar, ás vezes acontecia-me não conseguir respirar e já não perceber por causa do pânico constante que vivia sempre... Ele pegou-me pela cintura e deitou-me na sua cama delicadamente, ajoalhando-se a meu lado na minha cama e agarrando-me pela mão. Ele transmitia-me muita calma e paz e sobretudo força para sair do meu pânico. Mas envolver alguém que amo, com o meu pânico não posso permitir...

-Sabes bem que não estas a envolver ninguém com o teu pânico, está tudo bem, deixa-me só amar-te, como amei-te e amo...

-Jonh!- disse eu com os olhos a ameçarem derramarem lágrimas- Eu quero amar-te mas sabes não posso, por favor vai, se amas-me vai, Vai!

Ele simplesmente fitou os meus olhos com uma tristeza profunda, olhando-me com um olhar de súplica para que mudasse de opinião e saiu do quarto a chorar, a minha noite também foi passada a branco com lágrimas a serem derramadas pela minha almofada.

A escuridão aponderava-se de mim neste novo dia, o meu visual dizia-o por si, ela estava mal, ele estava mal, mas nada poderia fazer por ele. Arranjaria alguém que o amasse verdadeiramente que pudesse-o amar e casaria com esse alguém. Seria feliz com ela.

Por entre aquelas paredes assustadoras de trás da minha escola, encontrava-me lá, apenas queria esquecer tudo, queria morrer, porque não fazia cá nada, não amava-me e ninguém poderia-me amar. Fechei os olhos e aquelas láminas que esperavam desesperadamente na minha mente derramaram todo o sangue que seria possível...

-Rita!!!

Resultado de imagem para alguem a morrer tumblr

O que acham que vai acontecer a Rita?

Quem acham que é esta voz?

Espero que gostem, mesmo que seja um pouco mórbido. Gostaram?

Beijinhos da Only one Girl

01
Set17

Chamaram-me doida, e se calhar foi por isso que me abandonaram...

Por entre o ar gélido, do Inverno sombrio que assombrava cair, os flocos de neve navegavam sobre os fios emaranhados do meu cabelo encaracolado. Fechava os olhos, já nada via, a luz tinha sido escondida pela lua que naquela noite não temia em aparecer. Era uma noite sombria, pela gélida Islândia que descreverá o meu sonho. Deixei-me navegar por aquela ondulação do rio a queimar a minha pele do frio, precisava de sentir o gélido Inverno que se iria aponderar pelo meu corpo e mente, prepara-me pela nova etapa...

Não pertencia a lugar nenhum, não podia pertencer a ninguém e ninguém poderia pertencer-me. A natureza negava, tudo negava-me, não era suficientemente "boa" para ninguém mentalmente estava gravado, mas no coração... Ele ainda esperava por uma declaração de amor eterno. Os sonhos flutuavam por mim enquanto aquele rio enorme se a ponderava de todas as minhas energia. Não me deixando sair daquele estado de transe profundo. Sabia que uma luz começara a incidir pelo meu corpo encharcado e os meus cabelos estavam lisos da água, sentia mas não mexia-me.

O Sol começara a nascer e Portugal esperava-me por entre aquela aldeia pequenina que estava entre dois distritos tão grandiosos e assustadores para mim. Lisboa e Leiria, uma imensidão de água que assustava-me, medos distantes atravessaram a minha mente quando pousei na pista do destinado avião, aquele Sol incidente sobre a Primavera de Lisboa que a praia poderíamos passear e nadar. Os meus olhos escorriam quando pisei o que chamara Lar há uns anos, não por saudades, não por nada, mas pelas recordações sombrias que aquele espaço me trazia, pela instituição com gritos de socorro que inundam as paredes, com tantos sussurros a pedir por socorro por aquele quarto tão pequeno.

Nunca senti-me bem realmente em espaço nenhum, aquela gravidade não me compreendia, não compreendia o meu cerébro mesmo prendendo o meu corpo aquela sombria Terra. Eu pedia por socorro todos os dias, lutava todos os dias para expor os meus pensamentos, os meus sentimentos, aplicar o meu cerébro em algo real, que o estimula-se nao algo em que me impuseram e aconselhar, não por pais que abandonaram-me e levaram me para um sítio onde mais gritos meus de sorriso emanavam naquele rio. Chamaram-me doida, e se calhar foi por isso que me abandonaram... 

Resultado de imagem para pessoas flutuando no mar tumblr

Beijinhos da Only one Girl

21
Ago17

A minha perdição (...) As linhas da tua essência e alma escondida...

Vivias na ponta oposta da margem, mas estavámos mais que conectados, eras e sempre foste a minha perdição por entre as linhas da tua essência da tua alma escondida pelo teu corpo que tapavas. Apenas a tua cara se via, o sorriso aberto e luminoso, os olhos brilhantes que sempre se manteram e o teu cabelo puxado para trás. És linda, perdi-te por entre os sonhos que viajaram pela água límpida do oceano, do rio, os pensamento perderam-se sobre nós, o céu aponderava-se sobre a tua mente, tu viajavas pelo aquele telhado madeira que caía sobre a tua conexão com a luz luminosa que amavas, que pensavas e recordavas. Por aquele pôr do sol que se tornou a tua casa, eras tu e ele, nós sabíamos, a natureza corria te sobre as velas e as entranhas do teu ser. Queria recordar para sempre o teu sorriso, mas as nossas conexões perderam-se pela espessa natureza que se sobrepôs, por entre nós, e esquecemo-nos do nosso amor, da nossa amizade do que erámos...

Imagem relacionada

... E do que somos e seremos, relembrei-me de ti, 100 anos depois, 1000? Não sei mas eu sei bem que és tu, és tu que me lembras da nossa conexão perdida, que hoje novamente se conectou sobre os mares e oceanos, mas eu não consigo lembrar-me dos nossos momentos, do que se passou entre nós, lembro-me e sei bem que temos uma conexão forte sobre nós, parece que nós conhecemos a séculos, que somos eu e tu a mil anos, que nascemos pela conexão, pela natureza. Sobre os horizontes estrelados, tu e eu estavamos destinados a que o Sol e a Lua se abraçassem sobre nós. A convicção da natureza abençou-nos e reencontrou sobre aquelas ruas estreitas da antiga Lisboa. Os passos tiveram um poder sobrenatural e os nossos lábios estavam um sobre o outro, criando uma harmonia quente sobre o gélido Inverno de Lisboa. 

Resultado de imagem para fotos antigas tumblr namorados

Não sei se gostaram de post, digam me o que acharam, não sei se está com sentido ou não, mesmo...

Beijinhos da Only one Girl

20
Ago17

O que aconteceu... #3

Olá :)

Hoje trago-vós novamente a rubrica que já se está a tornar habitual aqui pelo blog, que resume um pouco um período de duas semanas na minha vida, espero que gostem desta terceira. Vamos lá começar:

Estas semanas tenho andando um pouco parada com livros porque tem sido um pouco agitadas, mas li o livro Mazze Runner: Cura mortal: Que fala de tudo a seguir as provas e mais provas que a Cruel impõs a simples miúdos que tinham de lutar com as suas vidas e suportar a dor de perder os amigos e mesmo depois de tudo tem de lutar ainda mais para conseguirem uma cura que não existe. Ainda não acabei por isso não posso dar uma opinião muito formada, mas vou fazer uma review relacionada a esta saga quando acabar, prometo :)

 

Maze Runner Vol 3

Em relação a séries, já acabei The 100 e podem esperar uma review muito rapidamente, que ela vai existir, que é de ficção científica depois do mundo acabar e novamente acabar na última temporada, é mesmo uma série incrível, apesar de ali a terceira temporada com o Pike, não adorei... Mas vá vou dizer tudo no review :)

 No momento em que estou a escrever, ainda não acabei Pretty Little Liars (não consegui escrever no próprio dia) mas estou mesmo na reta final e falta cinco epísodios e meu deus não quero mesmo acabar mas quero acabar e ver o casamento do Ezra e da Aria e como a Spencer e o Toby vão acabar e prometo-vos que vão ter um post enorme com a review desta óptima série! Eu adoro a mesmo :)

Claro depois temos aquela série super descontraída, Modern Family que nem sempre eu vejo mas quando quero descontrair adoro ver e rir me com aquelas três famílias tão modernas e queridas :)

E claro que a melhor série mitologica da vida, Teen Wolf, que está agora a dar e é óptima mesmo! Não consigo dizer grandes fundamentos ainda porque pronto ainda está muito no início, mas vejam e não se vão arrepender mesmo! 

Emily-Aria-Alison-Spencer-e-Hanna-350x224-horz-hor

Em relação a música tenho ouvido mesmo muito esta música Acappela do filme Pitch Perfect que adoro muito mesmo e é linda a junção das vozes e Clean que é mesmo uma música linda com um significado que eu adoro eu fiquei apaixonada por aquela música desde que a descobri:

 Em relação a momentos e todo o que fiz e aconteceu, vão poder ver algumas fotos daqui a alguns dias que vou fazer um post de fotos que tirei, foi a praia algumas vezes e adorei mesmo, adoro praia. Como também foi a um jogo do Benfica o meu grande amor, que amo! :D

A filmes vi dois que foram duas bloggers que fizeram review e adorei a review delas, por isso vamos começar com o primeiro: (não vou fazer review no blog destes, por isso vou falar assim aqui mais deles)

To the Bone, Até ao Osso este filme fala de uma rapariga que vive com a anorexia nervosa, acho que é da Netflix e fala de como um médico assim mais diferente consegue resolver tantos problemas as pessoas com problemas de alimentação. Que é a verdade na realidade, tanto é mau comida a mais ou menos mas é tão díficil todos estes sentimentos. Também fala em relação a todo o envolvimento de como ela consegui superar e todos os obstacúlos. Foi a Bella que o recomendou e adorei mesmo! 

Gifted, Mente brilhante. Este filme fala de uma menina de 7 anos sobredotada que a mãe também era e tem uma mente mais sobredotada para a matemática e problemas muito díficeis que são questionavéis para todos os físicos e matemáticos. Este filme fala de todo o envolvimento desta criança com o metódo de educação que é algo super díficil mesmo e com a cústodia da menina. Foi a Maria, que fez a review e adorei mesmo o filme obrigado as duas :)

Chegamos ao final de mais um destas rubricas e espero que tenham gostado.

Já viram algum destes filmes ou leram, o que tem feito nestas últimas duas semanas?

Beijinhos da Only one Girl

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D