Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

How Everything Changed?

How Everything Changed?

27
Jul16

Amor não correspondido

Sabem quando nós apetece somente chorar, parecer que a vida não tem cor. Nem se quer está a preto branco, mas está apenas á preto. Se calhar muita gente pode dizer que é coisas de miúdas, eu já passei por todo isto. Custa, custa muito. Não há nada do que nós faça melhorar, e o que custa mais é ver essa pessoa a sorrir, ou com outra rapariga, a desprezar nós, a não quer saber se estamos mal ou bem, a julgar-mo-nós pelo nosso exterior. Sem nós dar uma oportunidade. Há dias em que parece que não nós arrancaram o coração é ainda pior por que estão a brincar com ele estão a ferir lo, a torce-ló, a fazer o que querem. Por que mesmo que não tenham o poder de ter nós tirar o coração, tem o poder de brincar com ele mesmo. Por mais que tentamos sorriso, não dá, há momentos que na qual não dá. Momentos em que estamos presas numa multidão de pessoas, e só nós apetece trancar no quarto ouvir música super triste e chorar, chorar... Todo isto é real, eu acredito que crescermos com isto. Por mais que nós levantemos e olhemos para todo, para a nossa paisagem favorita não resolve. São coisas na qual o nosso coração não foge, teima a ficar lá. Digo por mim já fiz muitas coisas para-o conseguir, mas apenas foi pior. Fez-me pior, o amor doi. Apesar de um achar que só há um amor destes, mas há, existe muitos nestes na qual nós poem a prova, por muitas vezes não conseguimos passar na prova a 100%. Mas eu acredito que mais tarde ou mais cedo todo vai ser diferente, vais encontrar alguém que consegues falar á vontade sem problemas que te perceba ( não é um novo amor, apenas um amigo ou assim). É algo na qual não tem controlo, por que quando percebemos estamos enfiandas no beco sem saída, um beco na qual só tem uma saída, que para mim foi desistir dele. Se me arrependo? Arrependo de coisas que não vi, que foi cega. Mas não nós podemos martelizar por isso. Cá eu fez-me muito bem. Percebi que nem se pode confiar em toda a gente, mesmo que pensamos que podemos, aprendi que posso viver com um peso na qual em cada dia vai ser distribuido para fóra de mim. Descobri uma coisa muito bonita na qual eu agradeço que foi a escrita é o meu " poder", o poder que posso ter com as palavras. O que custa mais? Não sei ás vezes é ver as nossas amigas com rapazes sem dificuldade de os conquistar, cust nós esconder o que sentimos, custa não podermos olhar nós olhos dessa pessoa sem sentir um aperto no coração, custa ouvir bocas sobre ti, custa muito coisa. Mas eu acredito que nós faz crescer, no post anterior  uma das coisas que ainda pesa é esta, foi o amor é uma sensação na qual eu não arranjo justificação mas vêm comigo mas eu acredito que se vá perdendo. Todo pode parecer completamente obscuro, mas não é.

Todo muda quando perceberes o que aconteceu, quando o esqueceres todo se vai tornar melhor, mas sentes uma culpa por algo que eu sinceramente não sei descrever. Não sei se é por te aperceberes que o que passaste, ou se não ouvires os teus amigos. Mas acontece algo contigo mesmo, cresces é um momento que tentamos imaginar mas não dá por que quando nós aprecebermos acontece. Claro que vamos sentir um grande vazio vindo do coração por perceber todo o que aconteceu, mas todo vai melhorar vais ver a vida com outra cor, vais ter um sorriso verdadeiro, mesmo que seja díficil de perceber. É uma transição. Quando percebi que já o tinha esquecido não contei a ninguém, ,mas quando havia bocas já não me rebaixavam, erguiam-me. Claro que depois contei a algumas pessoas, mas são poucas as que sabem. Duvido que ele saiba. Sabem o que conclui foi apenas o que aqui escrevi.

Este post era para ajudar a Emma, apesar de não achar que tenha ajudado porde servir para algo. Só digo uma cena, não julguém quando alguém está a passar por isto. Doí muito.

Beijinhos da Only one Girl 

27
Jul16

Desabafos #3 ( erros, arrependimentos, tristeza)

Um dia gostava de viver todo de novo, sorrir com a mesma intensidade, pensar o mesmo que sempre pensei sobre as pessoas, mas sei que não é possível. Infelizmente ( ou felizmente), não é possível apagar momentos da cabeça, não é possível extrai-lós do coração, por que é realmente onde doí mais. Custa! Há dias em que não me lembro mas outros, como hoje que todo me vai a memória, diz que o coração não esconde esta ferida que nunca vai sarar dentro de mim. Mesmo que não tenha sido " Nada especial". Se calhar o pior foi não ter percebido em quem podia contar, por isso preferi guardar, acomolar. Mesmo já tendo a prova viva que eu não aguento guardar todo para mim. Mas, mesmo assim penso que posso viajar pelo mar, pelo céu ou pelos problemas sozinha, sei uma mão de apoio. Sem um coração, na qual sincero, alguém que me passe a mão por cima do cabelo mesmo não dizendo nada, basta. Foi estúpida! Ponto! Se calhar nem devia de estar a relembrar nada disto, mas não é como algo que se pode rasgar, ou pode se simplesmente queimar. Vou ver com isto, não é só uma situação em que eu errei este ano foi em muitas, não tenho prazer nenhum disto. Mas é verdade, a minha verdade, umas das coisas que mais me arrependo. Ás vezes penso como é que me foi capaz que pôr numa situação destas. Que quem me conhece ( não é preciso conhecer muito bem), sabe que não tem de todo o meu género. Não ouvi ninguém, nem se quer a mim própria por que acredito que eu no meu sub consciente não era capaz de fazer tal coisa. Posso não ser a pessoa mais forte, mas sei que não sou a mais fraca. Posso ter remediado todo, mas um dia de uma certa forma todo vai ser transportado para a minha cabeça e vou me lembrar, lembrar do algo que devia e não devia apagar. Sim deu uma grande lição, mas também me romei a mim própria. Se calhar muitos que estavam comigo a anos perto de mim não notaram nada, mas a pessoas na qual que conheçendo me a poucos anos ou a mesmo no ano que viam. Mas foi burra, não aceitei ajuda de ninguém, se calhar ninguém realmente sabe o que se passou comigo numa parte do tempo. Parecia que basicamente me esquecia de mim! Eu sabia que o que estava a passar um dia iam todo voltar e que não me iam sentir nada bem, sabia de todo isto! Mas tendo a cair no mesmo erro, não sei caio sempre no mesmo erro. Parece que todo volta num abrir e fechar de olhos. É um dos pontos mais característicos que eu raro é, se nunca partilhei. Toda a gente sabe que eu vou a baixo, mas ás vezes se calhar pensam que vou á baixo mais rápido do que pensam. Mas vou e quando vou, todo muda, torno-me em outra pessoa na qual não conheço e sei que não sou eu. Eu sei as consequências na qual não são nada boas, mas tendo sempre a fazer o mesmo. Não sei ás vezes neste momentos precisava de um abanão e que me dissem " PÁRA, PENSA!". Mas todos me tratam de diferente forma, da forma oposta. Mas sinceramente a culpa é inteiramente minha por que eu é que não comunico muito o que sinto... Quando isto acontece, acontece que choro, apetece-me bater a mim própria, repreendo-me  a mim própria, depois fico farta de o fazer e não penso nisto descarto como se fosse lixo, mas não é e eu sei bem disto são os meus pensamentos. Na qual voltaram mas eu naquele momento só quero deixar o mundo se ir embora. Se resolve-se todo de uma vez, enfrenta-se o que sinto no preciso momento, se calhar depois de algum tempo ou mesmo um ano não me relembrava com a mágoa, que agora que estou a escrever sinto. Não me isolava, pensava que foi só uma " cena " que me aconteceu, mas não ficava mal, como me estou a sentir agora. Eu sabia de todo! Todo o que iria acontecer, sou só mais uma miúda no mundo que tem ou fazem-na ter baixa autoestima. Na qual eu nunca quis ter, mas a vida deu-me ou eu própria construiu...

*foi só um desbafo, do que estava a sentir, para me sentir melhor...

Beijinhos da Only one Girl

 

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D